ROCK OITENTISTA

Loading...

sábado, 18 de julho de 2009

" NEW ORDER "


O New Order surgiu das cinzas do Joy Division.
A depressiva banda inglesa havia encerrado suas atividades em
virtude do suicídio do vocalista Ian Curtis.
O integrantes que restaram decidiram ir em frente,
mas em respeito ao amigo, mudariam o nome da banda.
O New Order agora era formado pelo trio
Bernard Sumner - guitarra e voz, Peter Hook - baixo e
Stephen Morris - bateria.

Eles foram para os EUA fazer algumas apresentações.
A platéia era composta por fãs do Joy Division
que não aprovaram o New Order, já que a banda estava muito vazia.
Bernard não era vocalista e estava tendo muitas dificuldades
de se adaptar às várias funções.

Quando voltaram para a Inglaterra, Morris sugeriu que sua namorada
(Gillian) tocasse teclado na banda.
A idéia foi bem aceita e juntos eles gravaram “Movement”.
O disco saiu com o nome de New Order.
O disco agradou em cheio aos fãs.
Músicas como “Dreams Never End” e “Ceremony”
deram uma boa reputação à banda, que estava recomeçando.
“Ceremony” chegou a entrar no top 40 inglês.
Para o próximo álbum a banda teria que mudar o direcionamento,
já que Curtis não estava mais lá. Não existia a razão para
aquele tipo de som. “Power, Corruption & Lies” saiu em 83 e
trazia muitas novidades. Bernard havia assumido
todos os vocais e a banda usava de artifícios eletrônicos em suas canções.
A primeira impressão não foi boa e muitos consideram este
o pior álbum da carreira desses ingleses.

Apesar de tudo, a música “Age of Consent”
chegou a entrar nas paradas.
Após este álbum a banda começou a fazer apresentações e logo
lançaria o single “Blue Monday” que transformaria a carreira do grupo.
Este single é um dos mais bem sucedidos de todos os tempos na Inglaterra,
está imortalizado.
As batidas dançantes do New Order estavam rendendo.
Várias bandas estavam seguindo aquela nova tendência.
Aproveitando o gancho, a banda lançou os singles "Confusion" (1983) e
"Thieves Like Us" (1984)... ambos repetiram o sucesso de “Blue Monday”.
A crítica esperava por um novo álbum e assim eles lançaram “Low Life” em 85.
Este disco teve uma grande divulgação e o seu primeiro single
“Perfect Kiss” bateu todos os recordes na Inglaterra.

Em 86 saiu “Brotherhood” e o sucesso da banda girou o mundo,
inclusive aqui no Brasil, que teve a música
“Bizarre Love Triangle” constantemente executada nas rádios.
Mas não era só isso que “Brotherhood” trazia.
A música “True Faith” entrou no top 5 Europeu
(como de praxe).
No ano seguinte, Quincy Jones ainda faria uma versão remix de “Blue Monday”,
o que renderia mais alguma grana para a banda.
Em 89 foi lançado o disco “Technique” que entrou nas paradas na primeira
posição e por lá permaneceu por um bom tempo.
A música “Fine Time” foi o hit do álbum,
considerado o maior de toda a carreira da banda.
O New Order em 1990 resolveu dar uma forcinha para a seleção Inglesa de
futebol que iria para a copa. Gravaram a música “World in Motion”
que contou com a participação dos jogadores.
Preciso dizer que o single fez um sucesso
estrondoso e foi número 1 nas paradas?
Numa época em que faltavam metas e a banda se mostrava insuperável no cenário,
os integrantes decidiram se separar e trabalhar em projetos paralelos.
Peter Hook montou o Revenge, que não emplacou.
Bernard Sumner juntou-se ao guitarrista do The Smiths
em um projeto que também não renderia e o casal Morris e Gilbert
resolveram fazer um disco juntos, chamado "Other Two".

Como todas as tentativas foram frustradas, em 91 eles anunciam um retorno do
New Order.
Com a produção de Stephen Hague, eles lançam “Republic”.
que traria mais dois hits: “Regret” e ”World (Price of Love)”.
“Republic” foi o primeiro disco da banda que não seria editado
pela Factory. A gravadora agora era a London.
Mesmo com os hits, a mídia criticaria a nova fase da banda,
que eles alegavam estar fugindo um pouco da proposta inicial.
Após um show no Reading Festival, a banda anunciou que se separaria outra vez.
De volta aos projetos solo, o único que se deu bem foi Peter Hook com o Monaco.
Em 98, a banda foi convidada a retornar para uma música que seria incluída no filme “A Praia”. A música chamou-se “Brutal”.
Neste período a banda começou a trabalhar com Billy corgan do
Smashing Pumpkins.
Em 2001 a banda retorna oficialmente com o a música “Crystal”,
que entrou no Top 10 inglês.
Esta música faz parte do disco “Get Ready” que
seria lançado em Outubro de 2001.


Nenhum comentário:

Postar um comentário