ROCK OITENTISTA

Loading...

segunda-feira, 27 de julho de 2009

" RED HOT CHILLI PEPPERS "


Misturar Funk, Rock e Punk nunca foi tarefa das mais fáceis e nem sempre essa proposta musical traz bons resultados. Felizmente, esse não é o caso do Red Hot Chili Peppers que vem fazendo isso com muita competência há mais de 15 anos.

O grupo surgiu em Hollywood, quando Anthony Kiedis e o baixista Michael Balzary (mais conhecido como Flea), estudavam na mesma escola e formaram o “Anthem”, junto com Hillel Slovak e Jack Irons. Após um tempo juntos, Flea entrou em outra banda chamada Fear enquanto que Hillel e Irons mudaram o nome do “Anthem” para “What is This?”.

Em 1983, se reencontraram para uma única apresentação em um clube e usam o nome provisório de “Tony Flow and The Miraculous Majestic Master of Mayhem”. O show foi bem sucedido e eles resolvem levar adiante esse mais novo projeto. Agendaram mais algumas datas em Los Angeles, já com o nome de Red Hot Chili Peppers, mas mesmo assim, o “What is This?” também continuava com suas atividades.

Ainda no mesmo ano, o empresário Mark Richardson acertou um contrato para o Red Hot com a EMI America e quase ao mesmo tempo, o What is This? assinou com MCA. A banda então se divide e Anthony Kiedis e Flea, que ficaram sozinhos, completam a formação com o guitarrista Jack Sherman e o baterista Cliff Martinez.

Foi lançado então, em 1984, o álbum de estréia “The Red Hot Chili Peppers”, que acabou sendo uma enorme decepção para eles. No ano seguinte Hillel voltou para a banda e o segundo álbum, “Freaky Style” conseguiu algumas críticas positivas apesar da pouca repercussão.

Fizeram vários shows pelos EUA e alguns pela Europa durante o ano de 1986. Foi nesse período que Jack Irons assumiu novamente as baquetas do grupo. A antiga formação estava de volta e o próximo disco começa a ser planejado. Foi em 1987 que saiu “The Uplift Mofo Party Plan”. O disco trazia uma clara evolução em relação aos anteriores e, quando parecia que as coisas estavam melhorando, Hillel Slovak foi encontrado morto por overdose no dia 25 de junho, aos 26 anos.

O fato chocou os integrantes da banda: Kiedis, também viciado em heroína, resolve procurar ajuda, Irons abandona o grupo e Flea vai cuidar de sua vida pessoal. Após essa pausa, John Frusciante e Chad Smith entram para o time e com as energias renovadas, lançam, em 1989, o álbum “Mother’s Milk”. Finalmente conseguem reconhecimento e fazem algum sucesso nas paradas.

Estava na hora de investir pesado e o Red Hot não vacila: Contratam o produtor Rick Rubin que já havia assinado trabalhos de peso (Slayer, Danzig...) e gravam o clássico “Blood, Sugar, Sex, Magik”, em 1991. O álbum vendeu mais de quatro milhões de cópias e os hits “Give it Away”, “Under The Bridge” e “Breaking The Girl” tocavam sem parar em todas as rádios e na MTV.

No meio da enorme turnê que veio a seguir, o guitarrista John Frusciante decide deixar o grupo e eles são obrigados a cumprir as outras datas com os músicos convidados Arik Marshall e Jesse Tobias.

Após algum tempo de descanso, entram em estúdio novamente. Dave Navarro é convidado para assumir em definitivo o posto de guitarrista e em 1995, saiu “One Hot Minute”. O disco foi bem, trazia alguns hits que tocaram bastante, mas estava longe de causar o impacto conseguido com “Blood, Sugar, Sex, Magik”.

Mais alguns anos de silêncio se seguiram e mais uma vez eles surpreendem os fãs: Dave Navarro havia sido substituído por ninguém menos que o velho Frusciante. Prontos para um novo álbum, convidam novamente o produtor Rick Rubin para realizar o serviço e eis que, em 1999, foi lançado “Californication”.

Esse disco, apesar de ter mais baladas que o normal, foi sucesso imediato, marcando presença em todas as paradas. Faixas como “Scar Tissue”, “Californication”, “Other Side” e “Road Trippin” caíram nas graças do público e o Red Hot Chili Peppers voltou mais forte do que nunca, mas com a competência de sempre. Uma extensa turnê se seguiu e o grupo passou inclusive pelo Brasil no festival Rock In Rio III.

Em 2002, o sucesso se repete com “By The Way”, um álbum que só fortaleceu o nome do grupo entre os mais vendidos e mais tocados. O vídeo para a faixa-título foi muito executado assim como “Can´t Stop”. Dois anos depois eles lançam o primeiro álbum ao vivo da carreira. Duplo, “Live In Hyde Park” foi registrado em Londres, em Junho de 2004, e engloba todas as fases do grupo. Antes, chega às lojas em 2003 a coletânea “Greatest Hits”.

Quatro anos após o último registro de estúdio, o Red Hot Chili Peppers coloca no mercado o inédito “Stadium Arcadium”. Planejado inicialmente para ser lançado como uma trilogia em partes separadas, o álbum, duplo, compila as 28 melhores músicas gravadas pela banda em parceria com o produtor Rick Rubin. Com suas mais de seis milhões de cópias comercializadas ao redor do mundo, o CD se tornou o mais vendido de 2006.

Além de receber ótimas críticas, o novo trabalho rendeu ao conjunto alguns recordes: o ‘single’ “Snow (Hey Oh)” é o 11° do RHCP a ser o número um nas paradas norte-americanas, dando ao conjunto, além do recorde da maior quantidade de lançamentos em primeiro lugar, 77 semanas de liderança, ao longo de toda a carreira, no Billboard Modern Rock Charts, ultrapassando nomes como Rolling Stones, Beatles, entre outros gigantes do estilo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário