ROCK OITENTISTA

Loading...

sexta-feira, 21 de agosto de 2009

" BERLIN "



Berlin é uma banda de new wave da cidade de Los Angeles,
Califórnia, EUA formado no final da década de 1970 em
volta do vocalista Terri Nunn.
No Cinema estrelaram com (Take my breath away) tema de Tom Cruise,
no filme Top Gun Ases Indomáveis ganhador do Oscar de melhor canção.

Discografia

* 1980: Information (Zone H Records)
* 1982: Pleasure Victim (Enigma Records, relançado em 1983 pela Geffen Records)
* 1984: Love Life (Geffen Records)
* 1986: Count Three And Pray (Geffen Records)
* 1987: Dancing In Berlin (EP, Mercury)
* 2002: Voyeur
* 2005: 4 Play

Álbuns live e Best-Ofs

* 1988: Best Of Berlin 1979-1988
* 1997: Master Series
* 2000: Greatest Hits Remixed
* 2000: LIVE: Sacred & Profane

Outros

* 1999: Fall Into Heaven (4-Track)
* 1999: Fall Into Heaven 2 (4-Track)

Ex-membros

David Diamond
Rod Learned
John Crawford
Matt Reid
Ric Olsen
Rob Brill
Virginia Macolino
Toni Childs

" THE OUTFIELD "



The Outfield é uma banda britânica de pop rock provinda de Londres (Inglaterra).
Em 1985, lançaram seu primeiro álbum Play Deep, que atingiu o posto de disco triplo de platina nos Estados Unidos.
Sua música de maior sucesso, inclusive tocada até hoje em muitas rádios é a intitulada Your Love.
A banda continuou a gravar até o início da década de 90, tendo havido uma pausa em suas atividades nas proximidades da metade da década. Voltaram a fazer shows em 1998,
e lançaram 2 álbuns ao vivo via Web site.
O último álbum da banda, Any Time Now, foi lançado pela Sidewinder Records em março de 2006.
The Outfield formou-se em Londres, tendo inicialmente usado o nome de The Baseball Boys, sendo o trio, o baixista/cantor Tony G.
Lewis, o guitarrista/tecladista e compositor John Spinks, e o baterista Alan Jackman. Tocando nos arredores de Londres e gravando suas primeiras demos, chamaram a atenção da Columbia/CBS Records, com quem a banda assinou contrato, logo após, em 1984.
Começaram a trabalhar em seu álbum de estréia, Play Deep, que foi lançado em 1985 e foi sucesso absoluto, ganhando disco triplo
de platina e alcançando o 9°. lugar nos principais álbuns dos Estados Unidos. Este disco contém o single Top 10 Your Love. Para divulgar o álbum, a banda saiu em turnê mundial, abrindo shows para a banda Journey e Starship.
Em 1987 a banda lançou seu segundo álbum, Bangin'; que apesar de não ter tido o mesmo sucesso que seu álbum de estréia teve, produziu 2 hits, "Since You've Been Gone" e "No Surrender". Após isso, fizeram uma turnê abrindo para o Night Ranger.
Seu terceiro álbum, Voices of Babylon, lançado em 1989, teve uma mudança de estilo, e foi mais cuidadosamente produzido do que seus antecessores. Rendeu um single de mesmo nome, mas o sucesso comercial da banda estava aos poucos escorregando.
Jackman deixou a banda após a gravação deste disco,
mas Luke Landin foi chamado para tocar bateria na turnê de Voices Of Babylon.
Spinks e Lewis, agora oficialmente em dupla, começaram as gravações de Diamond Days pela MCA. Um novo baterista foi contratado, Simon Dawson e deu uma cara mais eletrônica para o som.
Diamond Days rendeu um dos maiores hits da banda, "For You".
A banda teve um breve sucesso com algumas das músicas. A faixa "One Hot Country" foi parte da trilha sonora do filme "If Looks Could Kill" A banda deu sequência aos álbuns com Rockeye. O single deste, "Winning It All", tornou-se frequente em eventos esportivos e fez parte da trilha sonora do filme The Mighty Ducks. Simon Dawson se envolveu diretamente com a sonoridade da banda e veio a tornar-se membro oficial.
The Outfield acabou tendo uma pausa nas atividades, na metade dos anos 90, por causa da mudança das tendências musicais da época. Bandas como Nirvana e Pearl Jam, dificultaram o sucesso de bandas com características mais melódicas. Voltaram, então, para seu local de origem e passaram a fazer pequenos concertos. Infelizmente seu reconhecimento e sucesso também estavam em baixa, inclusive na Inglaterra. Não obstante, a banda voltou às gravações para lançar um material exclusivo para seu fã-clube, It ain't over e então, saíram em turnê.
Logo após, em 1999, lançaram Extra Innings, uma coletânea de várias músicas lançadas nos anos 90 e mais quatro músicas novas escritas em1998.
No início dos anos 2000 a banda editou duas coleções ao vivo, pelo seu website oficial: Live in Brazil e The Outfield Live. Em março de 2006, lançaram Any Time Now, seu novo álbum de estúdio.

Discografia

Play Deep (1985)
Bangin' (1987)
Voices of Babylon (1989)
Diamond Days (1990)
Rockeye (1992)
Playing the Field (1995)
Big Innings: The Best of The Outfield (1996)
It Ain't Over (1998)
Extra Innings (1999)
Live in Brazil (2001)
The Outfield Live (2005)
Any Time Now (2006)

" KENNY LOGGINS "



Kenny Loggins é um cantor, compositor e guitarrista norte-americano, nascido em Everett, Washington, em 7 de janeiro de 1948. Na adolescência se mudou para Los Angeles e lá começou a trilhar seu caminho no mundo da música. O primeiro disco de Kenny Loggins, Celebrate Me Home, saiu em 1977 e fez um bom sucesso na época.
Uma parceria de Kenny com Michael McDonald rendeu um Grammy na categoria música do ano em 1980 com a canção "What a Fool Believes". No entanto, o cantor é mais conhecido como o rei das trilhas sonoras de filmes.
Foram vários os sucessos, como "I'm Alright", tema da comédia Clube dos Pilantras,
estrelada por Chevy Chase e Bill Murray e lançada em 1980.
Em 1984 foi a vez das canções Footloose e I'm Free (Heaven Helps The Man),
temas do filme Footloose - Ritmo Louco, com o astro Kevin Bacon e que marcou época na década de 80. Um ano depois, Loggins fez um dueto com Gladys Knight na música Double Or Nothing, incluída em Rocky IV.
Em 1986, ele estava de volta com os hits Danger Zone e Playing with the Boys, temas de Top Gun - Ases Indomáveis, um dos maiores sucessos do ator Tom Cruise.
Loggins também participou da música We are the world, uma parceria de 45 cantores que tinha o objetivo de arrecadar fundos para o combate da fome na África,
escrita por Michael Jackson e Lionel Richie. Os 45 astros formaram o grupo USA for Africa.Em 1987, Kenny Loggins surpreendeu mais uma vez com a música Meet Me Half Way,
tema de Falcão - O Campeão dos Campeões, estrelado por Sylvester Stallone.
No ano seguinte, o filme Clube dos Pilantras II também trouxe uma música de Loggins, Nobody's Fool. Boa parte desses temas entraram para o TOP 10 dos EUA.

Discografia

1977- Celebrate Me Home
1978- Nightwatch
1979- Keep the Fire
1980- Kenny Loggins Alive
1982- High Adventure
1985- Vox Humana
1988- Back to Avalon
1991- Leap of Faith
1993- Outside: From the Redwoods
1994- Return to Pooh Corner
1997- The Unimaginable Life
1998- December
2000- More Songs from Pooh Corner
2001- Christmas Time Is Here
2003- It's About Time
2007- How About No

" 10,000 MANIACS "



10,000 Maniacs foi uma banda dos Estados Unidos de rock alternativo,
formada em 1981 e ativa com várias formações desde então. O membro mais conhecido deles é Natalie Merchant,
que deixou a banda em 1993 para seguir uma carreira solo.

Discografia

Human Conflict Number Five (1982)
Secrets of the I Ching (1983)
The Wishing Chair (1985)
In My Tribe (1987)
Blind Man's Zoo (1989)
Hope Chest: The Fredonia Recordings 1982-1983 (1990)
Our Time in Eden (1992)
MTV Unplugged (1993)
Love Among the Ruins (1997)
The Earth Pressed Flat (1999)
Campfire Songs: The Popular, Obscure and Unknown Recordings (2004)
Live Twenty-Five (2006)

quarta-feira, 19 de agosto de 2009

" THE GO-GO'S "



The Go-Go's é uma banda formada em 1978 nos Estados Unidos da América, que entrou para a história da música por ser o primeiro grupo totalmente feminino a ter um álbum no topo da Billboard, por escrever suas próprias letras e a tocar seus próprios
instrumentos. Seus estilo é rock and roll, mas também tocam canções de surf music, pop-punk e new wave. O grupo, formado por Belinda Carlisle, Jane Wiedlin, Charlotte Caffey, Kathy Valentine e Gina Schock, ficou famoso no início da década de 1980Tiveram a música "We got the beat" presente no Guitar Hero Encore: Rocks the 80s

Discografia

Beauty and the Beat (1981)
Vacation (1982)
Talk Show (1984)
Greatest (1990)
Return to the Valley of the Go-Go's (1994)
VH1 Behind the Music: Go-Go's Collection (2000)
God Bless the Go-Go's (2001)

" TOM,TOM CLUB "



Tom Tom Club é uma banda de New Wave formada em 1981 pela dupla Tina Weymouth e Chris Frantz, que também eram membros dos Talking Heads. A banda tem influências de vários ritmos musicais, como black music, rock e reggae.
O líder, guitarrista e vocalista do Talking Heads (David Byrne) nasceu em Dumbarton, Escócia, no dia 14 de Maio de 1952, e além do trabalho com o grupo, compôs trilhas para artistas como Twyla Tharp e Robert Wilson, nomes da dança e do drama respectivamente, além do filme “O Último Imperador” (de 1987, realizado por Bernardo Bertolucci) pelo qual ganhou um Oscar. Também dirigiu o filme “True Stories”
(de 1986) e produziu diversos álbuns de música caribenha e brasileira
(incluindo trabalho com Tom Zé e Margareth Menezes), notadamente “Rei Momo” (de 1989) e um vídeo documentário sobre o candomblé chamado “The House of Life”
(também de 1989). O grupo Talking Heads existiu de 1977 até 1991. O Talking Heads fez a sua criação com a mistura do punk, rock, pop, funk, intelectualismo, e no final da carreira, com a world music.

" MORRISSEY "



Steven Patrick Morrissey mais conhecido por Morrissey, é um cantor inglês. Nasceu a 22de maio, 1959 em Manchester, Inglaterra.
Ficou conhecido por ser o vocalista da banda inglesa The Smiths. Quando a banda terminou em 1987, Morrissey desenvolveu uma carreira solo bem sucedida e é um dos poucos artistas a ter músicas no Top 10 das paradas do Reino Unido em três décadas
diferentes. É adepto do vegetarianismo e foi, principalmente durante o seu tempo nos The Smiths, assumidamente celibatário, o que causou grande estranheza e curiosidade por parte da mídia e do público em geral .
Os concertos de Morrissey ficaram célebres devido ao número incrível de pessoas que constantemente invadiam o palco para poderem tocar no seu herói. Várias vezes os seus shows tiveram que ser interrompidos por causa da quantidade de invasores presentes no palco que tentavam agarrar o cantor. Hoje em dia, devido à segurança apertada, a frequência das invasões de palco é bastante baixa.
Morrissey é considerado uma das influências mais importantes da sua geração na música pop . Os seus detractores descrevem as suas obras como depressivas, mas os seus fans destacam o seu humor mordaz e sarcástico que usa nas referências a desgostos amorosos patentes nas suas canções.
A 16 de Dezembro de 2006, no concurso televisivo inglês Britain's Greatest Living Icon, "O Maior Britânico Vivo" (numa escolha feita através dos votos do público em geral) Morrissey classificou-se em segundo lugar apenas atrás de Sir David Attenborough, ficando à frente de, entre outros, Paul McCartney.

Discografia Solo

Viva Hate (1988)
Kill Uncle (1991)
Your Arsenal (1992)
Vauxhall and I (1994)
Southpaw Grammar (1995)
Maladjusted (1997)
You Are the Quarry (2004)
Ringleader of the Tormentors (2006)
Years of Refusal (2009)
"Interlude" Morrissey & Siouxsie, (single 1994)
Colectâneas
Bona Drag (1990)
World of Morrisey (1995)
Suedehead: The Best of Morrissey (1997)
My Early Burglary Years (1998)
The Best of Morrissey (2001)
Greatest Hits (2008)
Ao Vivo
Beethoven Was Deaf (1993)
Live at Earls Court (2005)
Who put the "M" in Manchester (2005)

" MICHAEL SEMBELLO "



Michael Sembello (Filadélfia, Pensilvânia, 17 de abril de 1954)
é um cantor e músico estadunidense, vencedor de um Grammy e indicado para um Óscar.
Michael começou a carreira como guitarrista. Já trabalhou para nomes como Stevie Wonder, The Temptations, Michael Jackson, Diana Ross, Chaka Khan, George Benson, Barbara Streisand, Stanley Clarke, David Sanborn, e Donna Summer.
Em 1983, a canção "Maniac", do álbum Bossa Nova Hotel, fez parte da trilha sonora do filme Flashdance. No mesmo ano, a música foi premiada com um Grammy.
Sembello ainda trabalhou na banda sonora de vários filmes como Cocoon, Gremlins, Summer Lovers, The Monster Squad, Predator 2 e Independence Day.
Nos últimos anos o cantor vem se dedicando à música oriental e à espiritualidade.
Sembello já gravou em seis idiomas e continua compondo, produzindo e lançando álbuns.

Discografía

1983: Bossa Nova Hotel – #80 USA
1983: "Maniac" – #1 USA - #43 UK
1983: "Automatic Man" – #34 USA
1985: "Gravity"
1986: Without Walls
1986: "Tear Down The Walls"
1986: "Wonder Where You Are"
1992: Caravan of Dreams
1992: "Heavy Weather"
1997: Backwards in Time
2002: Ancient Future
2003: The Lost Years

" CROWDED HOUSE "



Crowded House é um grupo de rock australiano formado em 1984,
liderado atualmente por Neil Finn (vocal e guitarra), Nick Seymour (guitarra),
Mark Hart (guitarra e piano,) Matt Sherrod (bateria).
O grupo foi fundado pelo músico neozelandês Neil Finn em 1984
e permaneceu ativo até 1996.
No entanto, em Janeiro de 2007,
Neil reuniu a banda e estão até hoje em plena atividade.

Discografia

Crowded House (1986)
Temple of Low Men (1988)
Woodface (1991)
Together Alone (1993)
Recurring Dream (1996)
Afterglow (2000)
Farewell to the World (2006)
Time on Earth (2007)

" FINE YOUNG CANNIBALS "
















Fine Young Cannibals é um grupo musical britânico melhor conhecido pelos sucessos de 1989 "She Drives Me Crazy" e "Good Thing", do álbum The Raw and the Cooked.
Ambas as canções alcançaram o topo nas paradas de singles dos Estados Unidos.
A banda foi formada em Birmingham,Inglaterra em 1984 pelo vocalista Roland Gift e os antigos membros da banda The Beat, David Steele e Andy Cox. Seu nome é uma referência a um filme de 1960 estrelado por Natalie Wood e Robert Wagner, All the Fine Young Cannibals.
O grupo se desfez em 1992 e Roland Gift partiu para uma carreira solo.
Paralelamente , desenvolvia uma carreira como ator , protagonizando a partir de 1993
diversas aparições na série de televisão Highlander, como o personagem imortal Xavier St. Cloud. Também teve uma participação no filme Escândalo (Scandal) de 1989, com John Hurt e Bridget Fonda.Em 2002 lançou um álbum solo.

sábado, 15 de agosto de 2009

" STARSHIP "

Photobucket
PAUL KANTNER

Em 1984, Kantner (o último membro remanescente da fundação do Jefferson Airplane) deixou a banda, mas não antes de tomas ações legais sobre o nome Jefferson contra os outros membros da banda, que gostariam de continuar com o nome Jefferson Stairship. Kantner ganhou a ação, e o nome da banda teve que ser reduzido para apenas Starship, marcando sua terceira encarnação. Freiberg, que estava bastante marginalizado, deixou a banda da mesma maneira.
No ano seguinte o Starship lançou Knee Deep in the Hoopla, que contava com grandes hits de topo de parada como "We Built This City" e "Sara". Nenhuma outra canção do Jefferson Airplane ou Jefferson Stairship havia atingido o topo das paradas anteriormente. O álbum, que atingiu disco de platina, ainda lançou outros dois singles Tomorrow Doesn't Matter Tonight e Before I Go.
Em 1987, "Nothing's Gonna Stop Us Now" estava presente no filme Mannequin, apesar de somente Slick, Thomas e Chaquico aparecerem no longa. A canção, feita por Slick, a tornou a cantora mais idosa a cantar um topo de parada da Billboard, aos 47 anos.
O recorde foi mantido até 1999, quando Cher estourou com "Believe" aos 53 anos. No ano seguinte, a canção "Wild Again" foi utilizada no filme Cocktail.
Na época do lançamento do álbum No Protection, o baixista Pete Sears deixou a banda, e em 1988 Grace Slick fez o mesmo. Ela estava descontente com a nova imagem pop do banda, jurando nunca mais se apresentar com eles novamente. A nova formação
lançou Love Among the Cannibals em 1989, mas acabaram terminando o Starship no ano seguinte.
Em novembro de 2007, a canção "We Built this City" foi escolhida como a pior de todos os tempos pela revista de rock americana Blender.
As carreiras solos e participações em outras bandas se tornaram a rotina dos ex-integrantes. Em 1981, Marty Balin lançou um álbum solo homônimo, que contava com o hit "Hearts". Em contraste de seu rock revolucionário nos tempos do Jefferson Airplane, "Hearts" se mostrou um balada pop sem conteúdo.
Em 1985, após sua saída do Jefferson Starship, Paul Kantner se reuniu com Balin e Jack Casady para formar o KBC Band, lançando somente um álbum homônimo. A banda ainda contava com o tecladista Tim Gorman (que já havia tocado com o The Who) e o
guitarrista Slick Aguilar (que já havia tocado com a banda de David Crosby).
Com a reunião de Kantner com Balin e Casady, a KBC Band abriu portas para uma reunião completa do Jefferson Airplane. Em 1989, durante uma apresentação solo em São Francisco, Paul Kantner se reuniu com Grace Slick e dois outros ex-membros do Airplane para uma rápida aparição. Isso levou a uma reunião formal da banda, contando com quase todos os membros originals, como Balin, mas sem Spencer Dryden. Um álbum homônimo foi lançado pela Columbia Records com vendas modestas. A turnê seguinte foi
muito bem sucedida, mas a reunião durou pouco.
Atualmente existem duas versões do Jefferson Starship: uma oficialmente chamda Starship featuring Mickey Thomas, e o Jefferson Starship (também chamado Jefferson Starship: The Next Generation ou ainda Jefferson Starship-TNG) com Kantner e Balin como líderes, e Diana Mangano substituindo Grace Slick como cantora. Essa última banda se apresenta frequentemente em concertos.
Um 2005, o baixista David Freiberg reuniu-se com o grupo para a turnê Jefferson Family Galactic Reunion, e continuou em turnê com a banda pelo ano seguinte. Mangano é uma vocalista bastante expressiva e eficiente, o que captura o espírito original do Airplane. A formação atual ainda conta com o ex-tecladista do The Grateful Dead Tom Constanten.Jorma Kaukonen ainda se apresenta em turnês, frequentemente tocando por mais de cem apresentações acústicas solo por ano em casas noturnas dos Estados Unidos. Ocasinalmente Jack Casady o acompanha,
se apresentando então sob o nome Hot Tuna.

" BAND AID "

Photobucket
BOB GELDOF

Band Aid foi um supergrupo da únião de músicos britânicos e irlandeses organizada em 1984 por Bob Geldof e Midge Ure com o objetivo de arrecadar fundos em prol dos famintos da Etiópia ao lançar o compacto “Do They Know It’s Christmas?” na época do
Natal. O compacto foi direto ao primeiro lugar entre os mais vendidos neste e nos dois lançamentos seguintes. Foi produzido por Trevor Horn.
A fundação de caridade montada para arrecadar o dinheiro foi chamada de “Band Aid Trust”. Este projeto acabaria resultando no concerto Live Aid no ano seguinte, que se transformaria em um fenômeno mundial, arrecadando dez vezes mais do que o lucro
alcançado com o compacto.

Photobucket
LIVE AID

O grupo foi reformulado em três ocasiões, sempre apresentando os mais famosos artistas britânicos e irlandeses de canção pop de sua época.
O compacto original de “Do They Know It’s Christmas?” foi lançado no Reino Unido em 15de dezembro de 1984. Sua gravação levou um único dia, e foi feita em 25 de novembro.
Em 1989 uma nova formação foi reunidade depois de outra onda de fome na Etiópia. A Band Aid II regravou “Do They Know It’s Christmas?”, e a canção foi novamente a primeira colocada nas paradas britânicas.
Em 2004 outra formação, chamada de Band Aid 20, gravou mais uma vez o compacto, desta vez para o aniversário de 20 anos do projeto. Apesar de regravar a mesma canção, foi decidido mudar um pouco o estilo musical. Mais uma vez foi um sucesso,
alcançando o topo das paradas musicais em 5 de dezembro de 2004.
Participantes Band Aid original:
A Band Aid original consistia dos seguintes músicos
(em ordem dos créditos da canção):

* Adam Clayton (U2)
* Phil Collins
* Sir Bob Geldof (Boomtown Rats)
* Steve Norman (Spandau Ballet)
* Chris Cross (Ultravox)
* John Taylor (Duran Duran)
* Paul Young
* Tony Hadley (Spandau Ballet)
* Glen Gregory (Heaven 17)
* Simon Le Bon (Duran Duran)
* Simon Crowe (Boomtown Rats)
* Marilyn
* Keren Woodward (Bananarama)
* Martin Kemp (Spandau Ballet)
* Jody Watley (Shalamar)
* Bono (U2)
* Paul Weller (The Style Council & The Jam)
* James Taylor
* George Michael (ex-integrante do Wham!)
* Midge Ure (Ultravox)
* Martyn Ware (Heaven 17)
* John Keeble (Spandau Ballet)
* Gary Kemp (Spandau Ballet)
* Roger Taylor (Duran Duran)
* Sarah Dallin (Bananarama)
* Siobhan Fahey (Bananarama)
* Pete Briquette (Boomtown Rats)
* Francis Rossi (Status Quo)
* Robert ‘Kool’ Bell (Kool & The Gang)
* Dennis J. T. Thomas (Kool & The Gang)
* Andy Taylor (Duran Duran)
* Jon Moss (Culture Club)
* Sting (ex-integrante do The Police)
* Rick Parfitt (Status Quo)
* Nick Rhodes (Duran Duran)
* Johnny Fingers (Boomtown Rats)
* David Bowie
* Boy George (Culture Club)
* Holly Johnson (Frankie Goes to Hollywood)
* Paul McCartney
* Stuart Adamson (Big Country)
* Bruce Watson (Big Country)
* Tony Butler (Big Country)
* Mark Brzezicki (Big Country)

Band Aid II

Em ordem alfabética:

* Bananarama
* Big Fun
* Bros
* Cathy Dennis
* D Mob
* Jason Donovan
* Kevin Godley
* Glen Goldsmith
* Kylie Minogue
* The Pasadenas
* Chris Rea
* Cliff Richard
* Jimmy Somerville
* Sonia
* Lisa Stansfield
* Technotronic
* Wet Wet Wet

Band Aid 20

* Bono (U2)
* Daniel Bedingfield
* Natasha Bedingfield
* Vishal Das
* Busted
* Chris Martin (Coldplay)
* Justin Hawkins (The Darkness)
* Dido
* Dizzee Rascal
* Ms Dynamite
* Skye Edwards (Morcheeba)
* Estelle
* Danny Goffey (Supergrass)
* Neil Hannon (The Divine Comedy)
* Fran Healy (Travis)
* Jamelia
* Keane
* Beverley Knight
* Lemar
* Thom Yorke (piano) e Jonny Greenwood (guitarra) - (Radiohead)
* Shaznay Lewis (ex-integrante do All Saints)
* Sir Paul McCartney
* Katie Melua
* Roisin Murphy (Moloko)
* Feeder
* Snow Patrol
* Rachel Stevens
* Joss Stone
* Sugababes
* The Thrills
* Robbie Williams
* Will Young

" HUEY LEWIS AND THE NEWS "



Cantor de voz estilo soul/blues. Participou do filme “Duets, vem cantar comigo” onde interpretou o pai da personagem principal, a atriz Gwnet Paltrow.
Meio mundo já deve ter ouvido o maior clássico da banda: "The Power Of Love" (da trilha do filme "De Volta para o Futuro"). Apesar de tudo, tal música traz muito da essência do Huey Lewis and the News, que nos seus melhores trabalhos fazia uma mistura gostosa de pop/rock com a new wave dos anos 80. E o seu álbum "Sports" de 1983mostra perfeitamente isso, além de conseguir prender a atenção de ouvintes mais atentos às influências clássicas que até uma banda desse gênero pode trazer em seu som.
E então você pergunta: o que seriam essas "influências clássicas"? Em faixas como as excelentes "The Heart of Rock & Roll" e "Honky Tonk Blues", pode-se notar uma pegada mais rock 'n' roll. Nas simpáticas e divertidas baladas (sim, certas baladas também
podem ser divertidas) "Bad Is Bad" e "If This Is It", nota-se influências de blues e R&B.
Ao longo do álbum, entre letras simples e um contagiante vocal (e não vamos esquecer dos ótimos vocais de apoio), e entre guitarras, teclados e saxofones muito bem dosados, pode-se notar também leves influências de soul,
apesar destas estarem muito bem diluídas na proposta "new wave" da banda.
Em "Sports", o que não falta é música pra dançar: desde a melódica "Walking on a Thin Line", passando pela semi-AOR "Finally Found a Home" até a acelerada "You Crack Me Up". E não vamos esquecer das excelentes, grudentas, e não menos dançantes
"Heart and Soul" e "I Want a New Drug", que foram ótimas escolhas para singles, e mereciam ter feito mais sucesso na época.Mas, e quanto à palavra "injustiçada", citada no primeiro parágrafo? Há quem prefira pensar que o Huey Lewis and the News teve o sucesso merecido, mas também há quem tenha ouvido uma boa quantidade de artistas de pop/rock, e descobriu que a banda em questão se destaca entre a maioria, em termos de qualidade musical e honestidade com a sua obra. Seja como for, "Sports" é um álbum exemplar do Huey Lewis and the News, e deve ser escutado por qualquer pessoa que permita a inclusão do melhor do pop/rock em seu acervo particular de "classic rock bands".

Músicas:

1. The Heart of Rock & Roll
2. Heart and Soul
3. Bad Is Bad
4. I Want a New Drug
5. Walking on a Thin Line
6. Finally Found a Home
7. If This Is It
8. You Crack Me Up
9. Honky Tonk Blues

sábado, 8 de agosto de 2009

" SADE "



Sade é uma banda britânica , muito popular tanto na Europa quanto nos Estados Unidos durante os anos 80 e primeiros 90. Além da vocalista principal Sade Adu, o grupo é composto por Stuart Matthewman (guitarra e saxofone), Paul Denman (baixo), Andrew Hale (teclado) e Paul Cook (bateria).
O Sade ganhou um Grammy com Lovers Rock na categoria "Melhor Álbum Pop" em 2002.

" SUZANNE VEGA "



Suzanne Nadine Vega (Santa Monica, Califórnia, 11 de julho de 1959) é uma cantora estadunidense. Tornou-se conhecida mundialmente com a canção "Luka", presente no álbum Solitude Standing de 1987.
Filha de um escritor porto-riquenho chamado Ed Vega, Suzanne cresceu e viveu grande parte de sua juventude em uma região de Manhattan, Nova York, habitada predominantemente por latinos.
Por volta de 1968, com nove anos de idade, começou a se interessar por literatura, escrevendo poemas. Com 14 anos, escreveu sua primeira canção.
Tempos depois, se matriculou no notório Fiorello H. LaGuardia High School of Performing Arts, onde estudou dança moderna até meados de 1977.
Suzanne, posteriormente, entrou no Bernard College onde estudou literatura inglesa. Lá, começou a participar de um grupo de cantores, sendo influenciada pelo compositor canadense Leonard Cohen.Dispondo de apenas um violão, Suzanne apresentava suas canções, como forte influência do folk, em barres situados em Greenwich Village. Algumas vezes, se apresentou no Folk Club, um dos locais em que Bob Dylan se apresentou, nos primeiros anos de sua carreira, entre 1960 e 1961.
Seu bom desempenho nas apresentações lhe propiciaram seu primeiro contrato para gravação, pela gravadora A&M (que já havia se recusado em outras oportunidades), em 1983. O resultado foi seu álbum de estréia, auto-intitulado.
O álbum Suzanne Vega foi lançado em 1985, tendo como produtores Steve Addabbo e Lenny Kaye. Muito elogiado pela crítica especializada nos Estados Unidos, o álbum foi disco de platina no Reino Unido. Em sua terra-natal foram vendidas aproximadamente
200 mil cópias. O clip da canção Marlene on the Wall foi exibido em várias emissoras de televisão, destacando-se o VH1 e a MTV.
A fama mundial veio com o álbum Solitude Standing de 1987, elogiado por crítica e público. A canção Luka, tocou nas rádios do mundo inteiro. Apesar do ritmo alegre e vocal ameno, a letra era triste e falava sobre uma criança que vivia em um apartamento, onde era constantemente agredida fisicamente. No entanto, o teor da letra passou despercebido pelo público de vários países de língua diferente da inglesa onde a música fez sucesso.
Foram vendidas mais de um milhão de cópias, influenciando vários artistas folk, rendendo uma turnê mundial.
A canção Tom's Dinner, presente no mesmo álbum, foi remixada anos mais tarde, sem permissão da cantora, por uma dupla de produtores britânicos chamada The DNA Disciples. O álbum Oh Suzanne (com a música) fez muito sucesso o que chamou a atenção da gravadora de Suzanne, A&M, decide processar os dois artistas. A cantora, no entanto, resolve permitir que a canção fosse relançada como um single.
Lançado em 1990, Days of Open Hand mostrou uma evolução no estilo: de folk para música experimental. Embora o folk ainda estivesse presente, tal mudança não foi bem aceita por público e crítica e, o álbum, teve poucas vendas.
Produzido pelo então namorado de Suzanne, Anton Sanko, o álbum teve a participação do músico Philip Glass.
No ano de 1992, foi lançado 99.9 Fº (referência aos graus de Fahrenheit). Novamente, houve uma mudança no estilo: o folk foi aliado à música eletrônica. O público e a crítica musical, mais uma vez, criticaram o trabalho da cantora.
Durante esse período de divulgação do álbum, Suzanne se casou com o produtor Mitchell Froom e, dois anos mais tarde, se tornou mãe, com o nascimento de Ruby.
O álbum seguinte, Nine Objects of Desire, foi lançado em 1996. Explorando nas letras uma temática mais simples, como sua vida familiar, por exemplo, o álbum possibilitou uma retomada no sucesso, rendendo mais uma turnê.
A canção Caramel foi trilha sonora do filme The Truth About Cats and Dogs.
Dois anos depois, em 1998, Suzanne se divorciou de Mitchel Froom, que estava se relacionando com a cantora Vonda Shepard.
Suzanne Vega só lançaria outro disco cinco anos depois, em 2001. Songs in Red and Gray retomou o estilo dos dois primeiros álbuns gravados pela cantora, apresentando o folk como essência.
Três canções presentes no disco causaram um pouco de polêmica pois abordavam o rompimento do casamento da cantora.
Antes e após Song in Red and Gray, Suzanne lançou duas coletâneas.
A primeira coletânea lançada em 1998 foi Tried & True: The Best of Suzanne Vega. O álbum continha duas composições inéditas:
Book & a Cover e Rosemary. Paralelamente, a cantora lança seu primeiro livro, chamado The Passionate Eye.Lançada em 2003, Retrospective: The Best of Suzanne Vega foi sua segunda coletânea. O álbum teve duas versões: uma britânica (27 canções, entre elas seis gravadas ao vivo) e uma estadunidense (21 canções).
O primeiro DVD de Suzanne, contendo o mesmo título deste último álbum foi lançado contendo 52 músicas.

domingo, 2 de agosto de 2009

" EXTREME "




O Extreme é uma banda de hard rock e heavy metal que se formou em meados da década de 1980. Ficaram mais conhecidos pela balada More Than Words, presente em seu segundo álbum de estúdio, de 1990.
A formação principal da Banda Extreme era Nuno Bettencourt (guitarrista), Gary Cherone (vocalista), Paul Geary (baterista) e Pat Badger (baixista). O quarteto estava oficialmente junto em Outubro de 1986, quando Pat se integrou à banda.
No dia 5 de Agosto de 1987 fizeram um concerto em Boston com presença de executivos de grandes gravadoras. Desde então, a banda passou a ser bastante assediada, até que em Novembro do mesmo ano, assinou com a A&M Records.
Por volta de março de 1988, o Extreme fez sua primeira grande apresentação ao público, abrindo um concerto do Aerosmith (banda também de Boston).
Um ano depois, em 1989, lançavam o primeiro álbum, chamado ‘Extreme’. Esse primeiro lançamento não foi nenhum sucesso de vendas. Na verdade ‘Extreme’ chamou mais a atenção de músicos, pois a guitarra de Nuno mostrava: velocidade (rapidez), tpecnica
apuradíssima e potência… o som da banda caracterizava um estilo muito diferente do que se via na época - Tinham influências de Heavy Metal, Rock, Hard Rock mas não se encaixavam em nenhum desses estilos - O som em alguns momentos chegava a soar
um Funk. Seria algo como um Funk Metal. As revistas especializadas em guitarra falavam muito sobre Nuno Bettencourt. Chegavam a dizer que ele era o “novo Eddie Van Halen”. Realmente, ele tinha uma forte influência de Van Halen e não negava ser fã da banda.
Chegou a dizer em entrevista a uma revista que teria o maior prazer em fazer a guitarra base para Edward VH… essas e outras razões fazem desse álbum um tanto quanto diferente dos que viriam a seguir… Kid Ego,Mutha (Don’t Wanna Go To School Today) e
Play With Me foram os maiores sucessos do álbum. A última canção entrou inclusive para a Trilha Sonora do filme Bill and Ted’s Excellent Adventure.
Depois de turnê pela América do Norte e Japão, o Extreme lançou seu segundo álbum, ‘Pornograffitti’, em 1990. Esse os colocou definitivamente no hall da fama. O som da banda começava a mudar. Em alguns momentos ainda soava o “Funk Metal”, mas o rock e o hard rock tiveram forte presença em ‘Pornograffitti’.
Entraram em sua segunda turnê pelos Estados Unidos, enquanto as baladas More Than Words (o maior hit do Extreme) e Hole Hearted não saiam das rádios. Mesmo fazendo um som mais convencional e comercial, Nuno Bettencourt não esqueceu de deixar
sua marca como grande guitarrista. Solos como o de He-Man Woman Hater e bases com acordes pouco tradicionais levaram a Guitar Magazine a dedicar 6 páginas só sobre Nuno. A Washburn lançou uma série de guitarras chamada
“N4 - Nuno Bettencourt Signature Series”.
A A&M records lançou o single de ‘More Than Words’, que rapidamente alcançou o primeiro lugar em vários países, entre eles:
Estados Unidos, Holanda e Israel. Durante a turnê tocaram em vários festivais e com vários grupos e cantores famosos, entre eles o
Ex-Van Halen David Lee Roth. Nuno foi convidado para tocar no “Guitar Legends” em Sevilha, Espanha. Tocou ao lado de Brian May, Steve Vai, Joe Satriani, entre outros.
A turnê de ‘Pornograffitti’ terminou em Honolulu, no dia 15 de Dezembro de 1991.
Logo em seguida, a saber, em Janeiro de 1992 o Extreme fez um dos maiores concertos de sua história, para cerca de 60.000 pessoas, no Hollywood Rock, no Rio de Janeiro. O fenômeno Nuno Bettencourt não parava de ganhar prêmios. Em fevereiro desse mesmo 1992 foi premiado em todas as categorias a que foi indicado no “Guitar For The Practicing Musician readers’ poll”. Ganhou os prêmios: “Top Of The Rock”, “Songwriter of the Year”, “Solo of the Year” (pelo solo de guitarra que fez, chamado “Flight of the Wounded Bumblebee”) e também “Guitar LP of the Year”. O Extreme foi indicado para oito categorias no Boston Music Awards.
Ganhou cinco delas: “Act of the Year”, “Outstanding Rock Single” (por “Hole Hearted”), “Outstanding Pop Single” (por “More Than Words”), “Outstanding Song/Songwriter” (Nuno e Gary por “More Than Words”) e “Outstanding Instrumentalist” (Nuno Bettencourt). No dia 20 de Abril tocaram More Than Words e uma versão acústica de Love of My Life do Queen em um Tributo a Freddie Mercury, para mais de 70.000 pessoas no estádio de Wembley. Em Setembro de 1992 foi lançado o terceiro álbum do Extreme, ‘III Sides To Every Story’. Esse saiu totalmente do estilo do primeiro álbum da banda. O “Funk Metal” não estava mais presente. O Extreme já se
caracterizava como uma banda de rock tradicional. Nuno continuava fazendo sucesso com seus espetaculares solos de guitarra e Gary se mostrava um vocalista eclético, capaz de levar qualquer estilo de canção. Nuno ganhou o prêmio “Guitarist of the Year” da
Metal Edge Magazine. A turnê européia da banda terminou em 23 de Dezembro de 1992 no estádio de Wembley, onde foram assistidos e aplaudidos por Brian May, Roger Daltrey, entre outros astros. Mais prêmios vieram para o Extreme. Nuno ganhou o
“MVP” no Guitar World readers’ poll, deixando para trás Joe Satriani, Edward Van Halen, Slash e Eric Clapton. Ganhou também o prêmio de “Best Rock Guitar”, também o “Best Rock Guitar Album” (pelo álbum “III Sides”) e “Best Solo” (pelo solo de guitarra de Rest In Peace).
Paul Geary sai da banda para seguir uma bem-sucedida carreira de empresário, trabalhando com a banda Godsmack. Mike Mangini entrou em seu lugar como baterista do Extreme. Em 1994 entram em uma turnê européia com o Aerosmith.
1995 foi o ano do quarto álbum da banda, ‘Waiting For The Punchline’. Mais um álbum de sucesso, com vários hits, entre eles: Hip Today, Unconditionally e Cynical. A primeira e única canção instrumental do Extreme saiu nesse álbum. Uma sensacional canção de violão chamada Midnight Express. ‘Waiting For The Punchline’ foi o último álbum.Em 1996 Nuno Bettencourt saiu da banda para carreira solo. Era o fim do Extreme. Gary foi anunciado algum tempo depois como novo vocalista do Van Halen, Nuno Bettencourt lançou seu CD ‘Schizophonic’ que surpreendeu a todos os fãs que esperavam um CD ao estilo Steve Vai ou Eddie Van Halen. ‘Schizophonic’ se caracterizou como uma mistura de grunge e pop rock. Um som definitivamente esquizofônico. Mike Mangini entrou em turnê com Steve Vai e Pat Badger tirou um tempo para descansar com a
família.A banda de Hard Rock Extreme está com o novo álbum , o álbum que marca o retorno do grupo recebeu o nome de “Saudades de Rock”.
Este é o primeiro lançamento de estúdio da banda em 13 anos.
“Saudades de Rock” será o quinto álbum de estúdio do grupo e foi produzido pelo guitarrista Nuno Bettencourt no estúdio NRG, em Los Angeles.
Bettencourt comentou que o álbum foi gravado praticamente ao vivo no estúdio. “Assim se torna fácil reproduzir as músicas do mesmo modo no palco” disse o guitarrista. “Estamos ansiosos por sair em turnê.
O palco é onde a banda realmente brilha”.





Discografia:

Extreme (1989)
Extreme II:Pornograffitti (1990)
III Sides to Every Story (1992)
Waiting for the Punchline (1995)
An Accidental Collication of Atoms? (1998)
Saudades de Rock (2008)

No Japão foram lançados:

Extragraffitti (1990)
Running Gag (1995)

" OINGO BOINGO "




O Oingo Boingo foi um grupo de rock californiano, formando em 1972,
por Richard Elfman, e depois em 1978, reformulado com estilo new wave pelo seu irmão,
o compositor e cantor Danny Elfman.
Na década de 1980 a banda alcançou seu maior sucesso. Isto deveu-se,
especialmente, pelo fato de suas canções estarem na trilha sonora do
filme norte-americano Weird Science, que estreou em 1985. Durante os anos 80 a banda ainda emplacou os hits Stay, Just Another Day, Dead Man’s Party e, como
abertura do seriado Beverly Hills 90210 a musica Not My Slave.
A banda, antes intitulada de “The Mystic Knights of Oingo Boingo” formou-se por conta de Richard Elfman, como um grupo de teatro, influenciando-se nesta arte o caráter específico, os temas e estilo abordados pela banda.Seus integrantes separaram-se oficialmente em 31 de outubro de 1995.
A canção “Stay”, do álbum Dead Man’s Party, foi usada na trilha sonora da novela Top Model, da Rede Globo, em 1989-1990.
Danny Elfman dedicou-se a compor trilhas sonoras no final dos anos 1980.
Sua colaboração com o diretor Tim Burton rende trabalhos de muito sucesso
como as composições de Batman (1989), Edward Mãos-de-Tesoura (1990) e Peixe Grande (2003). Elfman é atualmente um dos compositores mais requisitados da indústria cinematográfica por possuir a versatilidade de encaixar seu estilo em obras dos mais
diversos genêros como a comédia (MIB: Homens de Preto), o drama (Gênio Indomável) e a ação (Homem-Aranha e Homem-Aranha 2).

sábado, 1 de agosto de 2009

" BANANARAMA "



Um dos mais bem sucedidos grupos femininos britânicos na história do pop, o Bananarama se formou em Londres no ano de 1981.

Inspiradas no programa infantil " The Banana Splits" e na música "Pyjamarama," o trio era composto pelas amigas Keren Woodward e Sarah Dallin junto com Siobhan Fahey, com quem Dallin estudou na Faculdade de Moda.

A carreira das meninas começou com apresentações em bares e festas de amigos, até chamarem à atenção do ex - baterista do Sex Pistols, Paul Cook, que produziu o primeiro single da banda intitulado "Aie UM Mwana". Depois que de gravar o single "It Ain' t What You Do, It´s teh Way You Do It" em parceria com os Fun Boy Three , o grupo retornou em 1982 com o hit "He Was Really Sayin Somethin" - um cover da famosa canção dos Velvelettes de 1965.

Enquanto os primeiros hits -- "Shy Boy", "Na Na Hey Hey (Kiss Him Goodbye) e "Cruel Summers" - lançados pela banda passaram desapercebidos, a banda estourou ao lançar em 1984 a famosa " Robert DeNiro´s Waiting",
que pela primeira vez abordava temas sérios.

Em 1986, a popularidade da banda melhorou consideravelmente quando se associaram com a equipe de produção de Stock, Aitken & Waterman, que produziu o álbum "Wow!"; o mais bem sucedido trabalho da banda até hoje.

Em 1987, Fahey deixou o grupo depois de casar com Dave Stewart dos Eurythmics. Depois de um tempo afastada dos palcos ela reapareceu como uma das integrantes da dupla Shakespear´s Sister. Enquanto isso Woodward e Dallin, chamaram Jacquie O'Sullivan para substitir Fahey.
Depois de um longo tempo afastadas dos palcos o grupo passou por uma remodelação e se associou com novo produtor Youth para lançar em 1991 o álbum intitulado "Pop Life", um cover do hit "Long Train Running" dos Doobie Brothers. Logo depois do lançamento
do álbum O'Sullivan também abandona a banda.
Woodward e Dallin se mantiveram como uma dupla para o lançamento de "Please Yorself" em 1992 e "Ultra Violet" em 1995. Depois de uma pausa nas atividades, elas voltam em 2005 para o lançamento de "Drama".


Discografia


1983 - Deep Sea Skiving

1984 - Bananarama

1986 - True Confessions

1987 - Wow!

1991 - Pop Life

1992 - Please Yourself

1995 - Ultra Violet

2002 - Exotica

2002 - I Found Love

2005 - Drama

" NEW KIDS OS THE BLOCK "



A história do New Kids on The Block começou em Boston no ano de 1984 com o produtor Maurice Starr. A banda, primeiramente se

chamava "Nynuk" e era composta por Jordan e Jonathan Knight, Joe Mcintyre, Donnie Wahlberg e Danny Wood. Os New Kids on

The Block chegaram a vender mais de 70 milhões de álbuns no mundo.


Donnie Wahlberg foi o primeiro membro da banda e ajudou a trazer os outros membros começando por Danny Wood. Depois vieram

os amigos de classe Jordan e Jonathan Knight e Marky Mark. Como o estilo da música escolhido pela banda não agradava Mark ele

logo deixou o grupo deixando seu lugar para Joe Mcintyre. Com essa formação estava formada a banda que iria dominar o mundo da

música pop pela próxima década.


A banda logo assinou com a Columbia Records, mas o começo da carreira não foi dos mais fáceis. As vendas estavam baixas e as

rádios não tocavam as músicas da banda até o lançamento da canção " Please Don´t Go Girl", presente no segundo álbum intitulado

" Hangin Tough", lançado em 1988.


Enquanto a banda excursionava com a Tiffany, a máquina New Kids on The Block começou a incrementar as vendas de CDs, singles

e vídeos da banda. Adolescentes do mundo todo estavam cantando "Cover Girl", "Hangin Tough" e "This One's For The Children."

Depois, "I'll Be Loving You (Forever)" alcançou a primeira colocação na Billboard. Havia NKOTB por todos os lados - desenhos

animados, estampas em camisetas, pôsteres, etc. Literalmente uma febre!


Depois de uma programação intensa de turnês e novos lançamentos (aproximadamente 200 shows por ano) e a aparição constante

na mídia, o grupo decidiu dar um tempo. Durante esse tempo a maré da indústria da música mudou. O pop romântico deu lugar ao

rock mais pesado, como Nirvana. Quando a banda retornou, em 1994, com o álbum intitulado "Face The Music" o estilo do grupo já

estava diferente. "Face The Music",foi considerado o melhor trabalho do grupo, mas ninguém pareceu observar. Após ter visto as

vendas caírem e os shows da turnê vazios, o grupo começa a se desmantelar.


Jonathan Knight foi o primeiro a largar o grupo. Para comunicar sua saída deu uma desculpa de que estava se recuperando de um

acidente de cavalo. A mídia e os fãs não acreditaram e logo os outros integrantes apareceram na mídia atrás de seus próprios

interesses.


Discografia

1986 - New Kids on the Block

1988 - Hangin' Tough

1989 - Merry, Merry Christmas

1990 - Step by Step

1991 - No More Games - The Remix Album

1991 - H.I.T.S.

1994 - Face the Music

" ROXETTE "



RoxetteFormada por Marie Fredriksson e Per Gessle, o Roxette é um duo sueco que vendeu mais The Look, Listen To Your Heart e

It Must Have Been Love. Estima-se que o Roxette já vendeu mais de de 50 milhões de albuns pelo mundo.

Marie e Per juntam-se em 1986, com o nome de Roxette. A primeira música do duo, Neverending Love, torna-se um grande sucesso

na Suécia, assim como o disco de estréia, Pearls of Passion , lançado pela EMI.

Look Sharp! é o segundo disco da dupla, lançado em 1988. Nele está o hit The Look, que abre as portas do mercado internacional

para o Roxette. A história de The Look conta com uma curiosidade: apenas conhecido em seu país, o Roxette chegou aos Estados

Unidos graças a um estudante norte-americano que comprou uma cópia de Look Sharp! e pediu para que fosse tocada em uma rádio

de Minneapolis. Depois disso, as rádios americanas começaram a reproduzir The Look, sem que o disco do dou sueco fosse lançado

oficialmente no país. Listen To Your Heart também faz parte de Look Sharp!

A seguir, a banda lançou os seguintes albuns: Joyride, Tourism, Crash Boom Bang!, Have a Nice Day e Room Service.

" BOY GEORGE "



O cantor britânico Boy George e o baixista Michael Craig formaram em 1982 o grupo In Praise of Lemmings , que mudou em seguida o nome para Sex Gang Children . O nome exótico , rendeu-lhes a acusação de pedofilia , o que levou a troca do nome do grupo para Culture Club . Assinando com a gravadora Virgin ,lançaram o primeiro single, “White Boy”, seguido por “I’m Afraid Of Me” mas o sucesso veio realmente com“Do You Really Want To Hurt Me” . O primeiro álbum da banda , “Kissing to Be Clever” tornou-se um grande sucesso .
O Culture Club foi um dos integrantes do movimento “New Romantics” ao lado de Duran Duran e Visage. No entanto os conflitos entre os integrantes do grupo , e os problemas de Boy George com drogas levaram à separação do grupo. Em 1986, Boy George é preso por porte de drogas , e o tecladista Michael Rudetski é encontrado morto por overdose de heroína na casa de Boy George.
Boy George é internado em uma clínica para tratar sua dependência , e retorna em 1987 , iniciando sua carreira solo com o álbum “Sold”. A banda só voltaria à se reunir em 1998 para gravar o CD Greatest Hits no programa Storytellers, do canal a cabo americano VH1. Em 1999, a banda se reuniu para gravar e lançar o CD “Don’t Mind If I Do”, que contém a canção “I just wanna be loved”, e chegaram a realizar uma turnê na Inglaterra e nos Estados Unidos.Recentemente, Mikey Craig e Jon Moss decidiram reativar o Culture Club com novos membros no lugar de Boy George e Roy Hay: o
cantor de 29 anos Sam Butcher e Phil Pickett, tecladista que acompanhava a banda em suas turnês e escreveu algumas das músicas do grupo em sua formação original. Boy George foi chamado para este retorno, mas se recusou e chegou a criticar publicamente o novo vocalista que a banda escolheu para subistituí-lo .

terça-feira, 28 de julho de 2009

" MENUDO "

Photobucket

Menudo é um grupo musical, classificado por muitos como uma boyband latina de Porto Rico, criado em 1977 pelo produtor Edgardo Díaz.
Na década de 80 passaram pelo grupo Xavier Serbia, Johnny Lozada, Charlie Massó, Ray Reyes, Roy Rosello, Robby Draco Rosa e Ricky Martin, alcançando projeção nacional. O primeiro país da América Latina em que ficaram famosos foi a Venezuela,
posteriormente ficaram famosos também em outros países latino-americanos México, Argentina, Colômbia, Chile, Uruguai e Brasil.
O Menudo foi um fenômeno na America Latina; no Brasil, por exemplo, arrastou milhões de adolescentes (leia-se, meninas) de todas as classes sociais, que formavam milhares de fãs-clubes, numa extensão comparada apenas à beatlemania no mundo. O Menudo na
década de 1980 era o grupo musical de maior visibilidade na mídia brasileira, os garotos porto-riquenhos apareciam a maior parte do tempo em programas televisivos, de rádios, revistas, jornais, enfim toda a imprensa específica para celebridades estava voltada para o fenômeno artístico Menudo. Nesta época, os menudos de Porto Rico chegavam a fechar os mais caros hotéis no país apenas para seu staff; os shows só podiam ser realizados nos maiores estádios de futebol das principais cidades brasileiras, devido ao imenso tamnho do público; e produtos como camisetas, bottons, álbuns, pôsteres, etc. vendiam tanto, que o grupo se sustentaria apenas com a venda destes, sem mencionar os shows e discos.
Na época que o Menudo atingiu seu apogeu na América Latina, seus componentes eram - os então adolescentes - Robby Rosa, Charlie Massó, Roy Rosselo, Ray Reyes e o ainda famoso Ricky Martin, este na época um pré-adolescente. Cada um deles tinha sua própria legião de fãs, para as quais eles cantavam músicas em espanhol, inglês ou português, como a romântica "If you're not here" ou então as bem dançantes, como a inesquecível "Não se reprima" com sua coreografia característica.
O sucesso do grupo foi diminuindo por conta da substituição de alguns componentes. Quando algum componente do grupo se tornava adulto era substituído por um outro adolescente. O problema é que devido a saída de alguns componentes, muitas meninas deixavam de ser fãs do grupo, principalmente porque dentre os componentes tinham os favoritos, como Robby, Charlie, entre outros, então sua saída provocava uma intensa comoção entre as adolescentes, muitas se afastavam das atividades do grupo. Por isso,
cogitou-se, no final da década de 1990, que o Menudo tinha acabado, mas na verdade, tinha mudado tanto que pareceu que o grupo acabou.

Mas o grupo não acabou, num Reality show chamado "Making Menudo" feito em 2007 , mas exibido na televisão só em 2008 , produzido pela MTV, tinha com função escolher 5 (cinco) novos rapazes para continuar a banda "Menudo". Esses rapazes foram
estes: Carlos, Chris, José, Monti, Emmanuel.
Carlos Olivero veio de Chicago; Chris Moy, de Nova Iorque e José Monti Montañez, José Bordonada Collazo e Emmanuel Vélez Pagán vieram de Porto Rico.


Discografia

1977 - Los Fantasmas
1978 - Mi Laura
1979 - Chiquitita
1980 - Mas Mucho Mas
1980 - Es Navidad
1981 - Fuego
1981 - Quiero Ser
1982 - Por Amor
1982 - Una Aventura Llamada Menudo
1982 - Feliz Navidad
1983 - A Todo Rock
1984 - Reaching Out
1984 - Menudo Mania
1984 - Evolucion
1985 - Hold Me
1985 - Ayer y Hoy versão em Italiano do disco A FESTA VAI COMEÇAR
1985 - A Festa Vai Começar
1986 - Viva! Bravo! disco em Italiano
1986 - Refrescante EM PORTUGUÊS
1986 - Refrescante versão em Italiano do disco REFRESCANTE
1986 - Can't Get Enough
1986 - Menudo
1987 - Somos Los Hijos del Rock
1987 - In Action
1988 - Sons of Rock
1988 - Sombras Y Figuras
1989 - Los Ultimos Heroes
1990 - Os Ultimos Herois
1990 - No Me Corten El Pelo
1991 - Detras de tu Mirada
1992 - Dancin, Movin, Shakin
1992 - 15 Años
1993 - Vem Pra Mim
1993 - Cosmopolitan Girl
1994 - Imaginate...
1996 - Tiempo De Amar
2007 - To Be Announced
2008 - The Leak

segunda-feira, 27 de julho de 2009

" INXS "


Mesmo tendo a sua trajetória interrompida de forma trágica, o INXS foi uma das bandas mais populares do mundo entre a segunda metade da década de 80 e a primeira de 90.

A história desse grupo australiano começou em 1977, quando os irmãos Andrew, Tim e Jon Farris formam uma banda, sugestivamente batizada The Farris Brothers. Juntam-se a eles o vocalista Michael Hutchence, o baixista Garry Gary Beers e o saxofonista Kirk Pengilly.

Após alguns meses de composições e ensaios, começam a se apresentar quase que diariamente em diversos clubes em Sydney, até que o empresário Gary Morrus se interessa pelos Farris e coloca-os para abrirem alguns shows do Midnight Oil (banda que ele também empresariava).

Após essa experiência, conseguem um contrato com a gravadora Deluxe e já com o nome de INXS, lançam em 1980, o álbum de estréia "INXS". No ano seguinte, sai o segundo álbum "Underneath The Colours". Realizam a primeira excursão internacional, tocando nos EUA, Inglaterra e Nova Zelândia.

Em 1982, gravam o terceiro disco " Shabooh Shoobah". A repercussão foi excelente e o INXS começa a ganhar uma legião de fãs. Assinam com a major Atlantic Records e, em 1984, soltam "The Swing". A banda ficou conhecida no mundo todo com o hit "Original Sin", ficando, inclusive, em primeiro lugar na Austrália.

"Listen Like Thieves", de 1985, também foi muito bem sucedido. O grupo se estava cada vez mais maduro e criativo mas ainda tinha muito para mostrar. A prova disso, é que dois anos depois, gravariam um dos maiores clássicos do Pop/Rock: "Kick". Esse disco rendeu ao INXS vários discos de platina, além de prêmios da MTV pelos vídeos das faixas "Need You Tonight", "Devil Inside" e "Never Tear Us Apart".

Após uma exaustiva turnê, resolvem dar uma pausa e só lançam material novo em 1990, no álbum "X", que apenas mantém o nome da banda na mídia. No ano seguinte, saiu o primeiro ao vivo, "Live Baby Live" registrado de uma performance no Wembley Stadium, em Londres.

Mais um inédito de estúdio chega em 1992: "Welcome To Wherever You Are". Esse álbum estreou na primeira posição da parada inglesa e na segunda posição na parada australiana. Faturaram o prêmio de melhor clip com "Baby Don´t Cry" e o hit "Beautiful Girl" emplacou em várias rádios. Em 1993, lançaram "Full Moon, Dirty Hearts" e no ano seguinte a coletânea "Greatest Hits".

São contratados pela Polygram mas só 3 anos depois, em 1997, é que lançariam o novo álbum, "Elegantly Wasted". Em Novembro do mesmo ano, uma notícia tão trágica quanto inesperada, chocou os fãs: Michael Hutchence havia sido encontrado morto, em um quarto de hotel em Sidney. Não se sabe exatamente o que aconteceu com o vocalista. Alguns afirmam se tratar de um acidente, enquanto outros acreditam na hipótese de suicídio. O fato é que perdemos um dos nomes mais expressivos da música, pois além do talento, o carisma de Hutchence foi fator determinante para o sucesso da banda.

Após alguns anos de silêncio, afastados da mídia, os integrantes do INXS se reencontraram para algumas apresentações trazendo Jon Stevens, da popular banda australiana Noiseworks, nos vocais. A reação dos fãs foi tão boa que ele ganhou a vaga em definitivo e o grupo saiu em uma turnê mundial que passou, inclusive, pelo Brasil em 2002.

Stevens, porém, foi dispensado antes mesmo do INXS gravar material inédito e a Rhino Records colocou no mercado relançamentos dos álbuns da banda em versões remasterizadas e com faixas bônus, além de um "The Best of". Em 2004 o INXS assinou contrato com uma produtora de TV que prometeu produzir um ‘reality show’ para escolher o futuro vocalista da banda.

" FAITH NO MORE "


Misturar Heavy Metal com outros estilos quase nunca dá certo. Ainda mais se esses estilos forem Funk e Rap, somados ao uso constante de um teclado. O que seria a fórmula do fracasso para qualquer outra banda, acabou sendo motivo de consagração. Isso porque a banda em questão se chama Faith No More.

Respeitados hoje por fãs de todos os estilos e por toda a crítica, os californianos Mike "Puffy" Bordin, Billy Gould, Mike Morris e Wade Worthington, montaram o Faith No Man, em 1981. Após algumas mudanças de formação e do nome para Faith No More, lançaram o álbum de estréia "We Care a Lot" em 1985 e, com ele, o primeiro grande hit, a faixa-título. O line up era o seguinte: Chuck Mosely (vocal), Jim Martin (guitarra), Billy Gould (baixo), Mike Bordin (bateria) e Roddy Bottum (teclados).

Dois anos depois, o segundo trabalho "Introduce Yourself" serviu apenas para uma maior divulgação do nome da banda, já que as turnês ainda eram modestas e eles pouco conhecidos. Apesar do curto período na estrada, puderam perceber que o vocalista Mosely bebia demais e causava muita confusão por onde quer que o grupo passasse. Mike Patton foi chamado para substituí-lo e enfim, as coisas começariam a mudar. Com uma nova voz na banda, gravam em 1989 o que seria um dos álbuns mais revolucionários do Rock: "The Real Thing".

É impressionante o que Faith No More conseguiu fazer nesse trabalho: quase todas as faixas viraram hits, como "Epic", "Falling to Pieces", "From Out Of Nowhere", entre outras; passaram a abrir os shows do Metallica, tocando para públicos enormes; produziram vídeo clipes que passaram exaustivamente em todas as MTV's do mundo; faturaram um Grammy e um disco de platina.

Aproveitando toda essa excelente fase, lançaram em 1991 o ao vivo "Live at Brixton Academy", gravado na Inglaterra e tão bem sucedido quanto o registro em estúdio. No ano seguinte, chegava às lojas o inédito "Angel Dust", que gerou algumas polêmicas: As composições mantinham o mesmo nível de "The Real Thing", mas soava menos pesado e muito produzido.

Os hits "Midlife Crisis" e "A Small Victory", além de uma versão para o clássico do Commodores "I'm Easy", deram a tônica do disco. Saíram em uma enorme excursão ao lado do Metallica e do Guns N'Roses que rodou todos os Estados Unidos e Europa. O guitarrista Jim Martin porém, não estava muito satisfeito com o rumo que o Faith No More havia tomado e sua falta de interesse fez com que fosse substituído por Trey Spruance que gravou com a banda "King for a Day, Fool for a Lifetime", lançado em 1995.

O álbum fez sucesso apenas em alguns países como a Austrália, sendo praticamente ignorado pelo público em geral. No início dessa turnê, Dean Menta foi apresentado como o novo guitarrista, mas foram obrigados a cancelar vários shows devido as baixas vendas de ingressos. Os boatos sobre o fim do Faith No More aumentou quando os seus integrantes começaram a tocar com outras pessoas fora do grupo.

O baterista Mike Bordin, se juntou a Ozzy Osbourne, Mike Patton levou adiante seu projeto Mr. Bungle e Roddy Bottum formou o Imperial Teen. Em 1997, já com Jon Hudson nas seis cordas, lançaram o que foi o último trabalho do FNM, intitulado de "Album of the Year". Os destaques foram os singles "Ashes to Ashes" e "Last Cup of Sorrow".

Apesar da boa aceitação tanto do disco quanto da tour, o baixista Billy Gould anunciou, em Abril de 1998 o encerramento das atividades dessa banda que introduziu o Rock de uma forma totalmente renovada na década de 90, conquistando milhões de fãs de diversos estilos e gostos.

" PEARL JAM "


O Pearl Jam surgiu em Seattle, na metade dos anos 80, época em que ainda não havia o movimento Grunge. O guitarrista Stone Gossard e o baixista Jeff Ament que eram amigos, formaram uma banda de hard-rock chamada de Green River ao lado do guitarrista Steve Turner e o vocalista Mark Arm. Essa banda achegou a lançar um álbum e um EP mas se desfez em 88 quando Arm e Turner formariam logo depois o Mudhoney.

Stone e Jeff continuaram juntos e, com o vocalista Andrew Wood, formam uma outra banda chamada Mother Love Bone. Logo após o lançamento do primeiro álbum da banda, vocalista Andrew Wood, morre, vítima de uma overdose de heroína. Os dois companheiros de Wood, sem outra opção, saíram à procura de um novo vocalista. Logo gravam uma fita demo com 3 músicas instrumentais que, por intermédio do ex-baterista do Red Hot Chili Peppers, Jack Irons, caiu nas mãos do então vocalista desempregado Eddie Vedder. Este gravou sua voz por cima das músicas e mandou de volta para Jeff Ament e Stone Gossard.

Ao mesmo tempo que isso acontecia, Chris Cornell, vocalista do Soundgarden e ex-companheiro de quarto do falecido vocalista do Mother Love Bone, resolve formar um banda para fazer um disco em homenagem ao antigo companheiro. Ele contacta Jeff e Stone, que aceitam fazer parte desse projeto. Estes, por sua vez, levam Mike McCready e Eddie Vedder, e juntamente com o baterista Matt Cameron, também do Soundgarden, formam o Temple of the Dog. Gravam um álbum auto-intitulado, que saiu pela A&M Records em 1991.

Depois do fim dessa banda, Jeff, Stone, Mike e Eddie decidem formar definitivamente um novo grupo, e para isso ganham o reforço do baterista Dave Krusen. Assim, nasce o Pearl Jam. A princípio, o nome da banda seria Mookie Blaylock mas Vedder sugere o nome Pearl Jam, que seria uma homengam à uma geléia com poderes alucinógenos que sua avó (chamada Pearl) fazia. Assinam um contrato com a Epic Records, lançando em 91, o primeiro álbum Ten.

O álbum emplacou vários hits nas rádios e na MTV, como "Alive", "Oceans" , "Jeremy"e "Even Flow", entrando para o Top Tem da indústria fonográfica americana. Ainda nesta época o baterista Dave Krusen foi substituído por Dave Abbruzzese. Um ano depois a banda gravou o MTV Unplugged e tocou no festival itinerante Lolapalooza. Em 1993 ganharam o MTV Vídeo Music Awards de melhor banda de Hard Rock / Heavy Metal, Melhor Vídeo de Grupo, Melhor Diretor e Vídeo do Ano pelo clipe de Jeremy. Ainda este ano eles gravaram dois singles chamados Daughter e Animal.

Depois desse exaustivo ano, em que o Pearl Jam consolidou de vez o status de ser a grande banda de rock do momento, o grupo volta ao estúdio para gravar o seu segundo disco. Em outubro de 1993 sai então "Vs". Este álbum alcançou o recorde de vendas. Em apenas 24 horas foram vendidas 350 mil cópias. O sucesso do grupo se tornava cada vez maior com a gravação de singles como Spin In The Black Circle e do próximo álbum "Vitalogy". Foi nesta mesma época que Dave Abbruzzese foi mandado embora do grupo. Seu substituto foi o ex-Chilli Peppers Jack Irons.

Em 1994, já nas lojas, o disco "Vitalogy" não vende tão bem quanto os anteriores, e a tensão entre a banda aumenta. Não chega a ser um fracasso, claro, mas a significativa diminuição de cópias vendidas é diretamente causada pelo biocote que a banda sofre por parte da imprensa em geral, devido à postura anti-comercial adotada por eles.

No ano de 1995 foram lançados mais dois singles intitulados "Not For You" e "Immortality". Ainda neste ano o grupo viajou em turnê junto com Neil Young. Em 1996 o Pearl Jam resolve fazer uma pausa, e sai de cena por um tempo. Mas logo eles gravam um novo trabalho intitulado "No Code". O disco não foi um sucesso mas mesmo assim vendeu bem, e a banda parte para um nova turnê de quase dois anos, sempre com casa cheia. Em 1998 porém, a banda trabalhou dobrado.

Além de lançarem os singles "Given To Fly" e "Wishlist", o novo álbum "Yeld", também saiu o primeiro vídeo da banda intitulado "Single Video Theory". No fim desse mesmo ano ainda chegou às lojas o primeiro registro ao vivo do grupo: "Live On Two Legs". Este foi também o primeiro trabalho do grupo com o ex-baterista do Soundgarden, Matt Cameron. O ano de 1999 começou com o Pearl Jam participando de um disco em benefício das vítimas da guerra de Kosovo, chamado "No Boundaries" (no Brasil, "Sem Fronteiras").

O grupo aparece com a música "Last Kiss", uma bela e simples balada, que tocou exaustivamente nas rádios do Brasil (e que virou um single da banda). No mesmo ano a banda termina as composições do álbum "Binaural" que acabou sendo lançado em 2000, porém, sem a agressividade que marcou o início da carreira.

Em 2002, chega "Riot Act", um pouco mais pesado que o trabalho anterior e que trouxe de volta, inclusive, a rebeldia do Pearl Jam, pelo menos nas apresentações ao vivo onde o vocalista Eddie Vedder criticava duramente o presidente dos Estados Unidos, George W. Bush e a guerra no Iraque.

A banda passa também a comercializar em seu site oficial vários 'bootlegs', ou seja, gravações de quase todos os shows que o Pearl Jam realizou na turnê. Somente em 2004, entretanto, Vedder e sua turma anunciaram que estão pensando num álbum inédito. O material, entretanto, não tem título e nem data pra sair. E o Pearl Jam também continua sem gravadora.

" STEVE VAI "


Steve Vai nasceu no dia 6 de junho de 1960 em Long Island, no estado americano de Nova Iorque. Começou a ter aulas de guitarra com 12 anos de idade e seu primeiro professor foi ninguém menos que Joe Satriani. Alguns anos depois, o guitarrista seguiria os mesmos passos de seu mestre, formando-se na famosa Berklee School Of Music.

Aos 19 anos, Vai mudou-se para Los Angeles onde, após transcrever músicas complicadíssimas de Frank Zappa para partitura, convenceu o músico a contratá-lo em sua banda. Gravou seu primeiro disco solo "Flex-Able Leftovers" em 1984, chamando atenção das bandas e guitarristas em geral. Em 1985 entrou no Alcatrazz, substituindo outra lenda das seis cordas: o sueco Yngwie Malmsteen.

No ano seguinte, David Lee Roth, que havia deixado o Van Halen, convida Vai para tocar em sua banda solo. O vocalista já era bastante famoso o que proporcionou enorme crescimento na carreira do músico, realizando grandes turnês e lançando dois discos: "Eat' Em Smile", em 1986 e "Skycraper" em 1988.

Em 1989, o guitarrista do Whitesnake, Vivian Campbell, sofre um acidente que o impossibilita de entrar em estúdio. "Slip Of The Tongue", o próximo álbum do grupo, é então gravado por Steve Vai. O guitarrista ainda tocou com a banda na turnê de divulgação do disco, que foi considerado pelos fãs, um dos melhores do grupo.

De volta pra casa, Vai começa a trabalhar no seu segundo disco solo e, em 1990, é lança "Passion And Warfare". O álbum foi aclamado mundialmente, elevando o guitarrista ao status de "deus da guitarra". A faixa "For The Love of God", em especial, impressionou a todos, alternando com perfeição a técnica, velocidade e feeling.

Mesmo após todo esse sucesso, Vai resolve inovar e em 1993, gravou "Sex & Religion" com o vocalista Devin Townsend. O disco não foi um grande sucesso e o guitarrista volta às origens, com músicas instrumentais nos trabalhos seguintes, que foram: "Alien Love Secrets", de 1995, "Fire Garden", de 1996.

Ainda em 96, Steve Vai entra no projeto "G3", com seu antigo professor, o guitarrista Joe Satriani e Eric Johnson. Os shows consistiam em uma apresentação individual de cada um dos músicos e uma jam session entre os três, no fim da noite. A turnê foi registrada em 1997, com o lançamento do disco "G3:Live Concert".

Mais um disco solo, o "The Ultrazone", saiu em 1999 e no ano de 2000, é lançada a coletânea "The Seventh Song". Esse álbum é uma compilação de todas as sétimas faixas dos discos solo de Steve Vai, pois como ele mesmo disse, sempre reservou esse espaço para a canção de maior feeling, que passasse maior emoção ao ouvinte. O álbum ainda traz 3 faixas inéditas.

"Alive In a Ultra World" chega em 2001 e "The Elusive Light And Sound, Vol. 1" no ano seguinte. Em 2003, Vai volta a sair em turnê com o G3, desta vez, ao lado de Joe Satriani e Yngwie Malmsteen.

" YNGWIE MALMSTEEN "


Malmsteen, cujo verdadeiro nome é Lars Johann Yngwie Lannerback (cruzes!) iniciou cedo sua apreciação pela música. Aprendeu a tocar piano e trumpete ainda criança e aos 7 anos começou a tocar violão. Quem o inspirou: Jimi Hendrix. Três anos mais tarde adotou o sobrenome da mãe, Malmsteen, com o qual viria a ser conhecido.

O pequeno Yngwie não gostava da escola e aos poucos foi deixando de lado os livros de história e matemática para se dedicar a música. A sorte é que a mãe dele, percebendo o óbvio - seu talento - o apoiou e aos 15 anos Malmsteen não frequentava mais as aulas regulares, a guitarra havia se tornado sua prioridade.

Ouvindo Deep Purple, Malmsteen conheceu Blackmore (que o influenciou muito) e com Blackmore, conheceu Bach, Beethoven, Mozart, Vivaldi, Paganini e outros compositores clássicos. Juntando todo esse embasamento teórico e prático você tem: um p*** guitarrista!

Criador de um estilo inconfundível, Malmsteen sempre foi muito perfeccionista, alguns o acham um verdadeiro chato e metido, mas sua intenção sempre foi dar o melhor de si, o que acabou provocando, e ainda provoca, desentendimentos com outros músicos ao longo de sua carreira.

Aos 18 anos gravou uma demo que o possibilitou ir a Los Angeles para tocar no Steeler. Em 1983 saiu o primeiro e único álbum (homônimo) da banda com Malmsteen. No mesmo ano entrou em outra banda, o Alcatrazz, que proporcionou maior destaque ao guitarrista. Gravaram dois álbuns e logo, Malmsteen partiu para sua carreira solo.

O primeiro álbum, Rising Force, recebeu até indicação para o Grammy, tamanha sua repercussão no meio musical, detalhe: é um disco praticamente instrumental, apenas duas músicas tem vocais! A formação na época era: Jeff Scott Soto (voz, e que voz!), Barremore Barlow (bateria), Jens Johansson (teclados) e é claro, Malmsteen (all guitars!). Depois vieram Marching Out e Trilogy. Este último já com mudanças na formação: Marc Boals nos vocais.

Em 87 um acidente preocupa os fãs: Malmsteen bateu seu Jaguar e passou uma semana em coma. Para piorar a situação, sua mãe falece, vítima de cancer. O álbum Odyssey de 1988 saiu logo depois desses acontecimentos para provar que, apesar de tudo, Malmsteen estava no pique. Muitos consideram o disco muito "comercial" mas a única lástima desse álbum talvez seja o vocalista: Joe Lyin Turner (os fãs que me perdoem). Também com Turner nos vocais, saiu o primeiro álbum ao vivo, Trial by Fire.

O álbum Eclipse de 1990 também é bastante acessível a apresenta uma reformulação geral na formação da banda: Corah Edman (voz), Mats Olausson (teclado), Svante Henryssonn (baixo) e Michael Knorring (bateria). Em 92 sai Fire And Ice um álbum mais conceitual. No ano seguinte Malsteen casa-se com Amberdawn Landin. Os álbuns seguintes foram aclamados pelo público e pela crítica, e em 1996 é lançado um álbum-tributo, com 'covers' de seus ídolos: Deep Purple, Rush e Hendrix entre outros.

O casamento de Malmsteen não ía nada bem, com constantes brigas e discussões e acabou em 96. Um ano mais tarde sai Facing The Animal, considerado um dos melhores álbuns do guitarrista. A formação desse álbum: Barry Dunaway (baixo), Mats Leven (voz), Mats Olausson (teclados) e Cozy Powell (bateria).

Em 1998, o guitarrista sueco realizou um antigo sonho: Gravar um álbum apenas com guitarra e orquestra. O resultado dessa experiência foi “Millennium Concerto”, que traz composições inéditas feitas especialmente para esse projeto.

Após o lançamento de um álbum ao vivo, gravado no Brasil, Malmsteen começou a compôr material para o próximo disco de estúdio, que acabou saindo em 2000 sob o título de “War to End All Wars”. Com composições pesadas e solos mais rápidos do que nunca, esse álbum foi muito bem aceito pelos fãs, só pecando na baixa qualidade da gravação e produção, feitas pelo próprio guitarrista, em sua casa. O time que participou das gravações contava com a volta de Mark Boals nos vocais, John Macaluso na bateria e Matts Olausson nos teclados.

Seguiu-se então mais uma turnê mundial, porém, um line up totalmente diferente, desta vez com Doogie White (vocais), Derik Sherinian (teclados), Mick Cervino (baixo) e Patrik Johanson (bateria) acompanhou Yngwie na estrada, passando novamente por terras brasileiras em 2001.

Em 2002, sai "Attack!!", um que segue a linha do anterior "War to End All Wars", mas que é muito mais bem produzido e tem como destaques as poderosas "Razor Eater", que abre o disco, a instrumental "Baroque and Roll" e a homenagem aos vikings "Valhalla".

" POISON "


Poison é uma banda de hard rock formada nos anos 1980, expoente do que ficou conhecido como rock farofa. Após estrondoso sucesso durante anos, a mídia os abondonou mas graças ao grande público fiel a banda, eles ainda estão na ativa e, mais vivo do que nunca, seguem em tour pelas principais cidades norte-americanas.
Origem Mechanicsburg, Pensilvânia
País Estados Unidos
Período 1984 - atualmente
Gênero(s) hard rock
Integrantes -

Bret Michaels - Vocal, Guitarra Base, Gaita
C.C. DeVille - Guitarra Solo
Bobby Dall - Baixo, Teclado
Rikki Rockett - Bateria
Discografia
1986 Look What the Cat Dragged In
1988 Open Up and Say...Ahh!
1990 Flesh & Blood
1991 Swallow This Live
1993 Native Tongue
1996 Poison's Greatest Hits: 1986-1996
2000 Crack a Smile...and More!
2000 Power to the People
2002 Hollyweird
2003 Best of Ballads & Blues
2006 The Best Of Poison: 20 Years Of Rock

" BILLY IDOL "


Quem se lembrar da cena musical dos anos 80, além de resgatar na memória imagens da pro proliferação de grupos de Heavy Metal no mundo todo, a explosão Hard Rock e a moda das batidas eletrônicas, inevitavelmente pensará também na imagem de um sujeito loiro, com os cabelos espetados, entortando a boca e vestido com roupas no mínimo extravangantes. Essa figura é nada menos que o inglês William Michael Broad, mais conhecido pelo nome artístico de Billy Idol.

O cantor foi sem dúvida um dos artistas de maior repercussão dessa época, porém, sua carreira musical começou bem antes, quando após ter passado por diversas bandas, passou a misturar Punk com New Wave. Ficou um tempo no Siouxie and the Banshees, o que lhe deu experiência suficiente para se aventurar em um no projeto, o Chelsea, que mais tarde virou Generation X, em 1976, trazendo além do próprio Idol na guitarra e vocal, Tony James no baixo, John Towe na bateria.

Após três discos lançados, o grupo acaba em 1980 e já no ano seguinte, Billy Idol resolve investir em uma carreira solo. Mudou-se em definitivo para os Estados Unidos e ao lado do respeitadíssimo guitarrista Steve Stevens, lançou grandes hits como "Rebell Yell", "Dancing With Myself", "White Wedding", "Eyes Without a Face", "Sweet Sixteen", "Money Money", "Don't Need a Gun" e "Cradle Of Love".

Em todos esses anos, Idol, assim como todo artista, passou por altos e baixos em sua carreira, como o acidente que sofreu de moto, obrigando-o a fazer algumas apresentações usando uma bengala, as acusações de ser um “falso punk”, atingiu os primeiros lugares da parada da Billboard, e é até hoje reconhecido como autêntico, original e um dos pioneiros em um estilo de música.

O cantor permaneceu um longo tempo em silêncio na década de 90, onde lançou apenas o álbum "Cyberpunk". Steve Stevens, participou de vários projetos sendo que um dos mais conhecidos foi a composição do tema do filme Top Gun – Ases Indomáveis.

O guitarrista gravou ainda excelentes álbuns instrumentais ao lado do baterista Terry Bozzio e do baixista Tony Levin. Idol porém está preparando o seu retorno. Voltou a trabalhar com Stevens e enquanto prepara um álbum inédito de estúdio, lançou em 2001 o seu “Gratest Hits”, que além dos seus maiores sucessos, traz ainda a inédita Bitter Pill, uma versão ao vivo para Rebel Yell e um cover para Don’t You (Forget About Me) do Simple Minds. Em 2002, ele gravou o acústico “Storytellers” para o canal de TV norte-americano VH-1.

" RED HOT CHILLI PEPPERS "


Misturar Funk, Rock e Punk nunca foi tarefa das mais fáceis e nem sempre essa proposta musical traz bons resultados. Felizmente, esse não é o caso do Red Hot Chili Peppers que vem fazendo isso com muita competência há mais de 15 anos.

O grupo surgiu em Hollywood, quando Anthony Kiedis e o baixista Michael Balzary (mais conhecido como Flea), estudavam na mesma escola e formaram o “Anthem”, junto com Hillel Slovak e Jack Irons. Após um tempo juntos, Flea entrou em outra banda chamada Fear enquanto que Hillel e Irons mudaram o nome do “Anthem” para “What is This?”.

Em 1983, se reencontraram para uma única apresentação em um clube e usam o nome provisório de “Tony Flow and The Miraculous Majestic Master of Mayhem”. O show foi bem sucedido e eles resolvem levar adiante esse mais novo projeto. Agendaram mais algumas datas em Los Angeles, já com o nome de Red Hot Chili Peppers, mas mesmo assim, o “What is This?” também continuava com suas atividades.

Ainda no mesmo ano, o empresário Mark Richardson acertou um contrato para o Red Hot com a EMI America e quase ao mesmo tempo, o What is This? assinou com MCA. A banda então se divide e Anthony Kiedis e Flea, que ficaram sozinhos, completam a formação com o guitarrista Jack Sherman e o baterista Cliff Martinez.

Foi lançado então, em 1984, o álbum de estréia “The Red Hot Chili Peppers”, que acabou sendo uma enorme decepção para eles. No ano seguinte Hillel voltou para a banda e o segundo álbum, “Freaky Style” conseguiu algumas críticas positivas apesar da pouca repercussão.

Fizeram vários shows pelos EUA e alguns pela Europa durante o ano de 1986. Foi nesse período que Jack Irons assumiu novamente as baquetas do grupo. A antiga formação estava de volta e o próximo disco começa a ser planejado. Foi em 1987 que saiu “The Uplift Mofo Party Plan”. O disco trazia uma clara evolução em relação aos anteriores e, quando parecia que as coisas estavam melhorando, Hillel Slovak foi encontrado morto por overdose no dia 25 de junho, aos 26 anos.

O fato chocou os integrantes da banda: Kiedis, também viciado em heroína, resolve procurar ajuda, Irons abandona o grupo e Flea vai cuidar de sua vida pessoal. Após essa pausa, John Frusciante e Chad Smith entram para o time e com as energias renovadas, lançam, em 1989, o álbum “Mother’s Milk”. Finalmente conseguem reconhecimento e fazem algum sucesso nas paradas.

Estava na hora de investir pesado e o Red Hot não vacila: Contratam o produtor Rick Rubin que já havia assinado trabalhos de peso (Slayer, Danzig...) e gravam o clássico “Blood, Sugar, Sex, Magik”, em 1991. O álbum vendeu mais de quatro milhões de cópias e os hits “Give it Away”, “Under The Bridge” e “Breaking The Girl” tocavam sem parar em todas as rádios e na MTV.

No meio da enorme turnê que veio a seguir, o guitarrista John Frusciante decide deixar o grupo e eles são obrigados a cumprir as outras datas com os músicos convidados Arik Marshall e Jesse Tobias.

Após algum tempo de descanso, entram em estúdio novamente. Dave Navarro é convidado para assumir em definitivo o posto de guitarrista e em 1995, saiu “One Hot Minute”. O disco foi bem, trazia alguns hits que tocaram bastante, mas estava longe de causar o impacto conseguido com “Blood, Sugar, Sex, Magik”.

Mais alguns anos de silêncio se seguiram e mais uma vez eles surpreendem os fãs: Dave Navarro havia sido substituído por ninguém menos que o velho Frusciante. Prontos para um novo álbum, convidam novamente o produtor Rick Rubin para realizar o serviço e eis que, em 1999, foi lançado “Californication”.

Esse disco, apesar de ter mais baladas que o normal, foi sucesso imediato, marcando presença em todas as paradas. Faixas como “Scar Tissue”, “Californication”, “Other Side” e “Road Trippin” caíram nas graças do público e o Red Hot Chili Peppers voltou mais forte do que nunca, mas com a competência de sempre. Uma extensa turnê se seguiu e o grupo passou inclusive pelo Brasil no festival Rock In Rio III.

Em 2002, o sucesso se repete com “By The Way”, um álbum que só fortaleceu o nome do grupo entre os mais vendidos e mais tocados. O vídeo para a faixa-título foi muito executado assim como “Can´t Stop”. Dois anos depois eles lançam o primeiro álbum ao vivo da carreira. Duplo, “Live In Hyde Park” foi registrado em Londres, em Junho de 2004, e engloba todas as fases do grupo. Antes, chega às lojas em 2003 a coletânea “Greatest Hits”.

Quatro anos após o último registro de estúdio, o Red Hot Chili Peppers coloca no mercado o inédito “Stadium Arcadium”. Planejado inicialmente para ser lançado como uma trilogia em partes separadas, o álbum, duplo, compila as 28 melhores músicas gravadas pela banda em parceria com o produtor Rick Rubin. Com suas mais de seis milhões de cópias comercializadas ao redor do mundo, o CD se tornou o mais vendido de 2006.

Além de receber ótimas críticas, o novo trabalho rendeu ao conjunto alguns recordes: o ‘single’ “Snow (Hey Oh)” é o 11° do RHCP a ser o número um nas paradas norte-americanas, dando ao conjunto, além do recorde da maior quantidade de lançamentos em primeiro lugar, 77 semanas de liderança, ao longo de toda a carreira, no Billboard Modern Rock Charts, ultrapassando nomes como Rolling Stones, Beatles, entre outros gigantes do estilo.

" THE CURE "


O The Cure foi, sem dúvida, uma das bandas mais importantes da década de 80. Responsáveis por grande parte dos hits dessa época, o grupo ainda continua fazendo história, mais de 20 anos após o lançamento do primeiro álbum. E o grande nome por trás disso tudo é Robert Smith. Nascido em Blackpool, Inglaterra, o vocalista é o criador de quase tudo que a banda gravou e único membro a nunca abandonar o The Cure.

Montou o Easy Cure, em 1977, ao lado do baterista Lol Tolhurst, do baixista Michael Dempsey e do guitarrista Porl Thompson. Após uma experiência não muito agradável com a gravadora Hansa, gravaram o single “Killing An Arab”. Bob assumiu as guitarras e agora como trio, mudam o nome do grupo para The Cure.

No ano de 1979, foi lançado o ‘debut’ “Three Imaginary Boys”, que saiu nos Estados Unidos como “Boys Don’t Cry”, e acabou se tornando uma das composições mais famosas da banda. Dempsey, no entanto, resolveu deixar o The Cure e foi substituído por Simon Gallup.

O segundo trabalho “Seventeen Seconds” trouxe ainda mais popularidade para os ingleses e a música “A Forest” impulsionou as vendas do álbum em todo o mundo. Os discos seguintes são considerados grandes clássicos do Rock Gótico, “Faith” de 1981, e “Pornography”, de 1982, com os hits “A Strange Day”, “The Hanging Garden” e “Cold”.

No ano seguinte, Gallup anuncia a sua saída e a dupla Bob e Lol resolve dar um tempo no grupo. O vocalista faz algumas participações com o Siouxie and the Banshees e o The Cure só volta em 1984, com “The Top”, trazendo no line up Phil Tornalley no baixo e Andy Anderson na bateria.

Mas essa formação não duraria muito. Boris Willians, Porl Thompson e o antigo baixista, Simon Gallup integram o time e “The Head On The Door” chega ao topo das paradas nos EUA e na Inglaterra.

Uma coletânea de singles, intitulada “Standing on a Beach”, saiu em 1986 e o inédito “Kiss Me Kiss Me Kiss Me”, veio no ano seguinte e, além da faixa-título, também foram muito executadas ‘‘Why Can’t I Be You?’’ e “Catch” e “Just Like Heaven”.

Em 1989, o The Cure passou por momentos bons e ruins. O fato positivo foi “Disintegration”, álbum ovacionado pelos fãs e críticos. Por outro lado, Lol Tolhurst abandona o grupo e alimenta uma longa briga judicial com seu antigo companheiro Robert Smith, sendo substituído por Roger O’Donnell.

“Mixed Up”, um álbum de remixes saiu um ano depois e o inédito “Wish” colocava o The Cure de volta nas rádios com a pop “Friday I’m In Love”. Em 1993, o ao vivo “Show” chega às lojas e logo em seguida vem outro “Paris (Live)”.

Em 1996, “Wild Mood Swings” causa uma certa divisão entre os fãs devido ao experimentalismo presente em todas as composições. Mais uma coletânea de singles, dessa vez “Galore” foi lançada e para a surpresa geral, Robert Smith anuncia que o The Cure vai acabar. Como uma despedida para os fãs, gravam “Bloodflowers”, um disco no melhor estilo do The Cure, uma banda que marcou para sempre a história do Rock e que continua conquistando milhares de fãs em todo o mundo, mesmo após terem anunciado o seu fim.

O grupo lançou em 2004 uma caixa especial contendo 4 CD’s com todos os grandes sucessos e faixas raras de forma retrospectiva, e que inclui ainda um encarte de 76 páginas repleto de fotos. No mesmo ano, o The Cure retomou suas atividades e gravou um álbum inédito. Auto-intitulado, o material contou com a produção de Ross Robinson (Korn, Limp Bizkit e At The Drive-In). Apesar da escolha de um produtor tão diferente, a formação continua a mesma de 10 anos atrás com Robert Smith nas vozes e guitarra, Simon Gallup no baixo, Perry Bamonte na guitarra, Jason Cooper na bateria e Roger O'Donnell nos teclados.

Para divulgar o trabalho e provar que voltaram em grande estilo, os ingleses criam um festival próprio, batizado de Curiosa. Além deles, que, obviamente, são a atração principal, o evento roda os Estados Unidos levando ainda nomes como Interpol, The Rapture, Mogwai e Melissa Auf Der Maur.

" DREAM TEATHER "


O ano era 1985. John Petrucci (G) e John Myung (B), dois estudantes, conheceram um rapaz tocando bateria na Berklee School of Music (Boston). Esse rapaz era Mike Portnoy e logo que começaram a conversar descobriram que todos eram de Long Island e, além disso, tinham muita coisa em comum, como por exemplo, a música. Tocavam juntos no tempo livre (da escola) quando conheceram Kevin Moore (K) e Chris Collins (V). Decidiram deixar a escola para se dedicar à música. Com o nome de Majesty gravaram uma demo com seis músicas. Assinaram com a Mechanic Records, e tiveram que mudar o nome pois havia uma outra banda (de Jazz) chamada Majesty.

Foi o pai de Mike que sugeriu um novo nome para a banda. Dream Theater era o nome de um cinema na California. Em 1987, Charlie Dominici é recrutado como novo vocalista, pois Chris não correspondia ao que eles procuravam para o álbum: experiência. O Dream Theater é uma banda que mistura Metallica e Yes e consegue um maravilhoso resultado, onde tudo funciona perfeitamente. É o que se ouve desde o primeiro LP, “When Dream And Day Unite”, lançado em 1989 e produzido por Terry Date. Apesar da boa aceitação da crítica e do público, a distribuição do LP foi limitada, rendendo shows apenas aos arredores de Nova York.

Ficou claro que Charlie também não era o vocalista ideal, e em 1990 ele saiu da banda. Quase dois anos se passaram na busca de um novo vocalista. Enquanto isso o Dream Theater compunha novas músicas. Muitas das músicas do 2º LP, “Images and Words”, foram tocadas ao vivo (nos shows que a banda fazia) sem letras, apenas instrumentais. A busca se tornou tão cansativa que quase desistiram, pensando até em continuar como uma banda instrumental.

John Arch (do Fates Warning) quase foi contratado. Chris Cintron acabou entrando na banda e parecia ser o homem certo, mas isso durou pouco tempo, até eles conhecerem, através de uma fita demo, Kevin LaBrie que tocava em uma banda do Canadá chamada Winter Rose. Chris foi deixado de lado e Kevim juntou-se ao Dream Theater. Decidiu usar seu nome do meio, James, pois já havia Kevin Moore na banda e a confusão seria grande. (Repare que a banda já tem dois John's)

Assinaram um contrato com a Atco/East West Records e em 1991 gravaram “Images and Words”. O show de estréia com James foi em Junho de 1992, quando abriram para o Iron Maiden. Com o novo disco e a nova gravadora, entraram em turnê. Enquanto estiveram na europa, gravaram o EP “Live at the Marquee”. Em 1993, um show no Japão rendeu um vídeo.

Em março de 1994 a banda começou a trabalhar no novo álbum, decidindo incluir as músicas que vinham tocando em alguns de seus shows, mas apenas uma delas foi gravada, "Puppies on Acid", que ficou sendo "The Mirror". Foram para Los Angeles com seus produtores mas algo não estava bem na banda: em agosto, no meio das gravações de “Awake”, Kevin decidiu deixar a banda. Motivo: diferenças musicais.

A saída de Kevin foi amigável. Segundo ele mesmo e segundo a banda, que se diz triste com sua partida, eles continuam amigos. Jordan Rudess (do Dixie Dreggs) que de início apenas substituiria Kevin Moore, acabou como membro definitivo da banda. Outro músico os acompanhou pela tour européia em 1995: Derek Sherinian, que acabou ficando na banda.

O LP vendeu muito bem e os fizeram vários shows por toda a europa e no Japão. Juntaram-se ao antigo produtor, David Prater, para gravar um EP, intitulado “A Change of Seasons”, em 95. Esse EP inclui covers como "Perfect Strangers" (Deep Purple) um medley de músicas do Led Zeppelin.

Dois anos mais tarde, gravaram “Falling Into Infinity”, saindo para uma nova tour, (que incluiu o Brasil). Em setembro do ano seguinte, a banda aportou novamente no Brasil, desta vez para participar da 4ª edição do Philips Monsters Of Rock.

Em 1998, a banda lança mais um álbum ao vivo, “Once in a Live Time” , no ano seguinte mais um álbum de estúdio, “Scenes from a Memory”, e em 2000 “Through her Eyes”, todos com o mesmo estilo que conhecemos, esbanjando técnica e criatividade.

Em 2001, é lançado mais um álbum ao vivo, “Live Scenes from New York”, que mostra toda a energia da banda durante a passagem por Nova Iorque, na turnê do “Scenes from a Memory”.

O inédito “Six Dreguees of Inner Turbulence”, chegou em 2002 e foi totalmente produzido por Portnoy e Petrucci, responsáveis pela maioria das composições da banda. No final do ano seguinte veio "Train Of Thought", o sétimo da carreira em estúdio da banda mais respeitada e conceituada atualmente do chamado Heavy Metal Progressivo.